Mostrando postagens com marcador politica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador politica. Mostrar todas as postagens

domingo, 6 de dezembro de 2015

POR INCRIVEL QUE POSSA PARACE PSDB AGORA É 100% TEMER

imagem Ao mesmo tempo em que pede a cassação de Dilma Rousseff e Michel Temer no Tribunal Superior Eleitoral, por abuso de poder político e econômico, o PSDB já aderiu à articulação do vice-presidente de trabalhar pelo impeachment de Dilma no Congresso.

A estratégia Temer já conseguiu reunir o apoio improvável dos três principais tucanos que querem disputar a presidência em 2018: José Serra, Aécio Neves e o governador Geraldo Alckmin. Até meses atrás, apenas Serra era um entusiasta da ideia de ver o peemedebista no Planalto. Aécio jogava para tirar Temer e Dilma de uma só tacada e disputar uma nova eleição. Alckmin queria manter a presidente no cargo até 2018, quando também termina o mandato dele no Palácio dos Bandeirantes.

O vice tem conversado há tempos com os tucanos, movimento visto no Planalto como “conspiração”. Com o mote da “pacificação nacional”, porém, Temer esteve reunido reservadamente com Alckmin e estará novamente com o tucano nesta segunda-feira, 7, na cerimônia de premiação do grupo de líderes empresariais Lide, presidido por João Doria Jr.

No Palácio dos Bandeirantes, auxiliares do governador de São Paulo dizem que, dependendo do pêndulo do PMDB e das vozes das ruas, o impeachment pode evoluir rapidamente. Temer vai se encontrar publicamente com Alckmin amanhã,

Na quarta-feira, por exemplo, horas antes de Cunha aceitar o pedido de impeachment, Temer, que é presidente do PMDB, foi anfitrião de um almoço com sete senadores de oposição, no Palácio do Jaburu.

Na prática, parte do PSDB aceita apoiar um eventual governo de transição comandado por Temer, caso Dilma caia, desde que o vice garanta não disputar a eleição de 2018.

Embora os tucanos inicialmente defendam a não ocupação de cargos, a conspiração Temer-PSDB para derrubar a presidente Dilma Rousseff reacende a esperança de José Serra em assumir o Ministério da Fazenda, para ser o operador da política econômica liberal do PMDB descrita na “Ponte para o Futuro”. O “namoro” de Serra com Temer vem pelo menos desde agosto (relembre aqui). (247)

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Datafolha: Dilma tem 46% e Aécio, 43% das intenções de voto

banner_eleições Pesquisa Datafolha divulgada hoje (20) mostra a candidata do PT, Dilma Rousseff, com 46% das intenções de votos. Aécio Neves, do PSDB, tem 43%. Dada a margem de erro de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, os dois seguem empatados tecnicamente. Esta é, no entanto, a primeira vez, no segundo turno, que Dilma aparece numericamente à frente de Aécio no levantamento.

Na pesquisa anterior, Dilma tinha 43% e Aécio, 45%. Votos brancos e nulos somam 5%. Não souberam ou não responderam, 6%. Considerados os votos válidos, excluindo-se os votos brancos, nulos e indecisos, mesmo procedimento utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial, Dilma tem 52% e Aécio, 48%.

Quanto à avaliação do governo de Dilma, 42% julgaram a administração boa ou ótima, 37% consideraram regular e 20% ruim ou péssimo.

O Datafolha ouviu 4.389 eleitores nesta segunda-feira, em 257 municípios. O nível de confiança é 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-01140/2014.

No primeiro turno, Dilma Rousseff obteve 41,59% dos votos válidos e Aécio Neves, recebeu 33,55%. A votação será no dia 26 deste mês.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

JUAZEIRO: VEREADORES VÃO À LUTA PARA REELEGER DILMA

 A maioria absoluta dos vereadores de Juazeiro deixou de lado as diferenças partidárias e as opções eleitorais do primeiro turno para se unir na campanha em favor da reeleição da presidenta Dilma. Esta foi a decisão tomada a pouco (17/10), em uma reunião em que estava presente o Prefeito Isaac e doze vereadores que compõem a Câmara. “Não é apenas uma opção de voto e sim uma atitude para a ação” – resumiu Caffé do 8 (PROS)– “Saiamos daqui com uma programação a ser cumprida, com ações pré-estabelecidas e a disposição de estar nas ruas até o dia das eleições, junto às nossas bases e às nossas comunidades. Vamos dar a Presidenta Dilma a maior votação proporcional de toda a Bahia”.

“Nada é mais importante neste momento que garantir a continuidade das obras que estão sendo realizadas em Juazeiro e que vai nos preparar para enfrentar os desafios dos próximos 50 anos” – discorre Damião Medrado (PSD)– “Elegemos nosso governador, nosso senador e agora temos a responsabilidade de reeleger a Presidenta Dilma. Esta unidade de ação é a garantia que vamos vencer este desafio”. “Quem sai na frente é a Câmara” – festeja Anderson da Iluminação (PP) – “Os vereadores que pensam em melhorar a vida do Povo de Juazeiro estão aqui, e ainda tem alguns que não puderam vir, mas concordam com nossa decisão. Saio deste encontro animado, com orgulho de ser vereador, poder participar e contribuir para a vitória do Brasil”.

“Não basta declarar o voto. Vamos unir nossos amigos e nossas comunidades. Vamos para a ruas como se esta fosse a eleição de cada um dos vereadores. Vamos mostrar que os avanços conquistados não serão perdidos e que sabemos lutar por eles” – Agnaldo Meira (PC do B). Apesar da diversidade de partidos, as ações e os atos serão conjuntos de forma “a maximizar os efeitos” e dar à Presidenta Dilma a maior vitória proporcional em toda a Bahia. Além da atuação e presença firme e constante nas comunidades, os vereadores irão participar de diversos atos regionais em Casa Nova, Senhor do Bonfim e Remanso e atos locais programados pela coordenação da campanha.

Quem resume a reunião e as decisões é o Presidente da Câmara, Pedro Alcântara Filho (PR): “Me mantive calado no primeiro turno, respeitando as opções partidárias de cada vereador. Já neste segundo turno não há como calar. São duas opções de governo, duas formas distintas de ver o Brasil. Amarrar esta unidade é mostrar que os vereadores de Juazeiro, acima de quaisquer diferenças, no momento certo, estão ao lado de quem quer o melhor para Juazeiro”. Participaram da reunião os vereadores: Damião Medrado (PSD), Mitonho Vargas (PT), Anderson da Iluminação (PP), Agnaldo Meira (PC do B), Dalmir Pedra (PP), Pedro Alcântara Filho (PR), Tiano (PT), Zó (PC do B), Sargento Bastos (PROS), Caffé do 8 (PROS), Jean Gomes(PT) e Fabinho (PSB).

Ascom

Aécio se encontra com Marina e debocha de mal estar de Dilma

 A equipe da Folha de S. Paulo afirma, na edição desta quinta (16), ter presenciado o momento em que o candidato Aécio Neves (PSDB) debochou do mal estar da presidente Dilma Rousseff (PT) após o debate promovido pelo SBT.

Ao final do mais agressivo confronto do segundo turno – até o momento -, Dilma foi abordada pela jornalista da casa para falar sobre as impressões após o programa. Dilma começou a responder e, logo em seguida, sentiu a pressão cair e pediu para pausar a entrevista por alguns segundos.

SAIBA MAIS: Dilma passa mal e médico debocha: “procure um cubano, fdp!”

De acordo com a Folha, Marina ligou para o porta-voz nacional da Rede Sustentabilidade Walter Feldman, ex-tucano, que passou o telefone para Aécio. Na conversa, Marina teria questionado o grau de truculência do debate. Ele respondeu que Dilma “optou por esse caminho”, e vangloriou-se: “Deu o desespero. Viu que ela passou mal?”.

Marina também teria citado com Aécio a pergunta de Dilma sobre Lei Seca. A presidente tentou abordar, indiretamente, a blitz na qual o tucano foi parado com a carteira de motorista vencida, no Rio de Janeiro. Aécio, naquela oportunidade, se recusou a fazer o teste do bafômetro.

À Marina, ele disse que todo mundo erra, e que ele iria defender a própria honra até o final. No debate, ele chamou Dilma de covarde por não tocar no assunto escancaradamente, assumiu que desrespeitou a lei e afirmou ter se arrependido.

VEJA TAMBÉM: Dilma Rousseff e Aécio Neves durante a juventude

Após tomar um copo de água, Dilma tentou retomar a entrevista, mas a emissora avisou que não havia mais tempo hábil para isso. Ela explicou que teve uma queda de pressão. “Acredito que o debate sempre exige muito da gente. Peço desculpas ao telespectador, mas é assim que nós somos.”

Depois da pancadaria

Um dia após a pancadaria no debate organizado por SBT, Uol e Jovem Pan, o senador tucano teve nesta sexta-feira (17) seu primeiro encontro público com Marina Silva, candidata derrotada no primeiro turno que o apoia no segundo. O ato político, que aconteceu na Lapa, zona oeste de São Paulo, foi classificado por Aécio como histórico para a política nacional.

Visual novo e elogios

Marina surpreendeu o público ao aparecer no local sem seu tradicional coque. “Vocês sabem que eu fiquei a semana inteira gripada e, obviamente, uma pessoa gripada não pode prender o cabelo molhado”, explicou ao receber uma enxurrada de perguntas dos jornalistas sobre seu visual. “Está muito bonito, Marina”, elogiou Aécio.

com Jornal GGN

Blog do Banana

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CNT/MDA: DILMA ABRE 9 PONTOS NO SEGUNDO TURNO

imagem Primeira pesquisa da semana que antecede as eleições presidenciais, levantamento CNT/MDA aponta vantagem de 15,2 pontos da presidente Dilma Rousseff sobre Marina Silva no primeiro turno. A candidata do PSB, que caiu 2,2 pontos em relação à última mostra, de uma semana atrás, tem agora 25,2% das intenções de voto. Aécio Neves, que havia registrado 17,6% das intenções de voto na última terça-feira 23, cresceu para 19,8% nesta segunda-feira 29, se aproximando da segunda colocada. O avanço da candidata à reeleição foi de 4,4 pontos se comparado com a última pesquisa.

Em simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a presidente seria reeleita com 47,7% das intenções de voto, contra 38,7% da adversária, uma vantagem de nove pontos percentuais. Na pesquisa anterior, essa distância era de apenas um ponto percentual: 42% de Dilma contra 41% de Marina.

No cenário entre Dilma e Aécio, ela tem a preferência de 49,1% dos eleitores, enquanto o tucano aparece com 36,8%. No terceiro cenário, que simula a disputa de segundo turno entre Marina e Aécio, a candidata do PSB tem 41,1% das intenções de voto, contra 36% do presidenciável pelo PSDB.

Neste levantamento, foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 estados das cinco regiões, nos dias 27 e 28 de setembro de 2014. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. (Brasil247)

domingo, 15 de junho de 2014

CASA NOVA -BA Vereador João Honorato contesta entrevista do prefeito Wilson Cóta ao Blog do Banana

O prefeito de Casa Nova/BA, Wilson Cota (PMDB), irá promover uma série de cortes para reduzir as despesas de sua administração. Na lista constam redução de cargos comissionados, de salários e de contratos de carros locados ao município. O prefeito alega que as perdas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e os sequestros mensais, estão obrigando a tomar essas medidas para poder continuar administrando sem infringir a legislação.
“São medidas que estou sendo obrigado a tomar para que a máquina possa continuar andando e a gente possa realizar os investimentos e que a população casanovense merece. Não posso gastar mais do que disponho e tenho que realizar os cortes para não prejudicar o município”, argumentou Wilson Cota.
comentarios do vereador e Pré-Candidato a Deputado Federal
Não existe queda de FPM vamos aos números referentes a data de 01 de janeiro a 15 de junho dos anos 2012, 2013 e 2014.
2012 FPM - R$ 11.542.829,19;
2013 FPM - R$ 12.792.885,56 acréscimo comparado a 2012 de 10,8%;
2014 FPM - R$ 13.812.386,16 acréscimo comparado a 2012 de 19,6%.
Resumindo não houve queda, ao contrario houve um aumento significativo nos valores repassados.
O que tem acontecido os valores repassados em boa parte tem sido direcionado a receita Federal para ajustes na arrecadação do município. 
Desde o inicio da gestão venho alertando para erros na execução orçamentária aonde créditos do ISS vem sendo contabilizado como IPTU, com a ajuda de especialista contábil analisamos algumas questões no tocante a dedução do INSS empresa nos últimos meses, o que compromete as finanças de Casa Nova e tem colaborado para que a municipalidade promova cortes que estão prejudicando diretamente algumas pessoas.

Indagamos nosso especialista do porque dessa perca e o que de fato estaria acontecendo e ele nos explicou que o que poderia ocorrer com imposto sobre serviço, é que não estariam fiscalizando as ordens de serviços que as empresas prestadoras de serviços que trabalham no município a exemplo do o Parque eólico e outras em atividade ou a própria prefeitura não está recolhendo dos prestadores de serviços que é descontado na fonte (na hora do pagamento) e não repassa para a conta do ISS.
Ele ainda salientou que recolhimento de tributos é de responsabilidade da Secretaria de Finanças, afirmando que se a fiscalização é precária o ISS despenca. Ele ainda salientou que no caso das empresas prestadoras de serviços do parque eólico o correto seria a PMCN prefeitura solicitar através de oficio que a CHESF enviasse mensalmente a relação das empresas que realizaram serviços em nosso município para que a Secretaria de Finanças pudesse atuar com cobranças diretamente nas empresas.
Vereador João Honorato esclarecendo e ajudando a finanças do município!
Essas reflexões não excluem outras possibilidades para essa crise financeira!
Sugerimos ao Gestor promover a tão falada auditoria que seria feita no inicio da gestão e não passou de simples intenção, e promover sindicância para sanar possíveis erros contábeis da atual gestão. o vereador lembra ainda  que no dia de 24/02/2014 o caixa da prefeitura sofreu um reforço de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais) proveniente de operação financeira contratada(empréstimo) tendo como garantia royalties da CHESF até o final do mandato.
Precisamos defender Casa Nova!
João Honorato – Vereador PP Casa Nova
Pré-Candidato a Deputado Federal

sábado, 5 de outubro de 2013

JUAZEIRENSE BRUNO REIS ASSINA FILIAÇÃO AO PMDB COM APOIO DE ACM NETO

 O deputado estadual Bruno Reis assinou hoje (04) a ficha de filiação ao PMDB, em solenidade que aconteceu na sede do partido, no bairro do Costa Azul, em Salvador. O prefeito ACM Neto marcou presença, assim como os presidentes estaduais do PMDB, Geddel Vieira Lima, e do PTN, João Carlos Bacelar, o deputado federal Antonio Imbassahy, o pré-candidato tucano ao governo, João Gualberto, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças da capital e do interior. Quem também ingressou no ninho peemedebista foi a deputada estadual Graça Pimenta.

Bruno Reis está no primeiro mandato como deputado estadual. Ele foi eleito pelo PRB, partido que migrou para a base do governo Jaques Wagner. “Para manter a coerência política, não tinha como mudar de rumo. Fui eleito pela oposição e tinha que respeitar o meu eleitor”, afirmou o parlamentar, que é vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa. O deputado afirmou que a filiação ao PMDB não foi um ato isolado. “Estamos caminhando cada vez mais fortes no projeto de união das oposições para a apresentação de um projeto alternativo para a Bahia em 2014. Isso ficou evidente no evento do Democratas, ontem, partido que recebeu as filiações dos colegas Sandro Régis, Elmar Nascimento e Targino Machado, e agora, nesse ato aqui no PMDB”, salientou.

Geddel destacou a atuação de Bruno Reis na Assembleia. “É um deputado brilhante que tem feito um grande mandato. Para o PMDB, é uma honra recebê-lo, sobretudo com o apoio do prefeito ACM Neto”, salientou. Geddel disse que a oposição tem excelentes nomes para 2014, e que estará unida. “Essa união é inquebrável. Vamos marchar juntos”, complementou. O prefeito de Salvador, que é amigo pessoal de Bruno Reis, também elogiou a atuação do deputado. Em tom de brincadeira, ele lamentou que Reis não tenha optado pelo Democratas. “Ainda bem que não sou ciumento”, brincou. Neto afirmou ainda que a aliança entre Democratas e PMDB será duradoura.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Com Aécio na presidência, PSDB busca unidade e um projeto para 2014

aécio neves  O senador e ex-governador Aécio Neves (MG) será o sucessor do pernambucano Sérgio Guerra na presidência nacional do PSDB. A decisão será ratificada neste sábado (18), em convenção nacional do partido, em Brasília. Aécio será o responsável por tentar pavimentar o caminho da legenda para as eleições de 2014, em meio a um processo de busca por uma unidade. Em nome dela, lideranças ligadas tanto ao ex-governador José Serra como ao atual chefe do Executivo paulista, Geraldo Alckmin, terão cargos de destaque na direção.

O deputado federal Mendes Thame, o vereador paulistano Andrea Matarazzo (do grupo de Serra) e o ex-governador Alberto Goldman (que deve continuar na vice-presidência), assim como o deputado Bruno Araújo (PE) e o ex-senador Tasso Jereissati (CE), farão parte da direção tucana nacional.

“A partir desse momento, com Aécio presidente, se supera uma etapa e se inicia um trabalho de reestruturação e preparação do partido para 2014”, resume o deputado federal Marcus Pestana (MG), reconduzido à presidência do PSDB em Minas Gerais, em abril. Pestana foi um dos líderes que almoçou hoje (17) com Aécio. “O almoço foi ótimo. A bancada vai ter uma participação importante na executiva, com Mendes Thame, Bruno Araújo, Antonio Imbassahy (BA). Foi muito bom para Aécio colocar para os deputados o significado desse momento da convenção nacional”, conta Pestana.

O parlamentar considera que, encerrada a etapa de construção da unidade, as lideranças consumirão menos energia com a dinâmica interna e poderão direcionar esforços em direção à opinião pública. “Agora, é ir à sociedade, discutir um projeto alternativo, explicitar críticas ao governo Dilma e convencer as pessoas de que é preciso mudar e colocar claramente uma estratégia do partido para um projeto de desenvolvimento do país.” A ausência de um projeto tem custado caro ao partido nas eleições presidenciais desde 2002.

Ligado ao grupo de Alckmin, o deputado Mendes Thame, que assume a secretaria-geral, resume um dos principais pontos do "projeto alternativo" que o partido tentará emplacar. “Não queremos administrar a pobreza, mas superar a pobreza e transformar o Brasil em um país com menos diferenças”, disse o parlamentar de Piracicaba após se confirmar o novo cargo na direção partidária.

Embora líderes como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente nacional da legenda, Sérgio Guerra, já tenham expressado com todas as letras que Aécio deve ser o candidato tucano à Presidência da República, o governador paulista continua com posição mais “mineira” quanto à definição do nome. "Temos vários bons candidatos, mas elegeremos o melhor mais adiante", disse Alckmin.

Próximo a Aécio, Pestana contemporiza, mas não muito: "Alckmin diz a verdade. Hoje, nove entre dez tucanos olham para o futuro e veem o retrato do Aécio liderando esse projeto (para 2014), o que não quer dizer que não tenhamos outros bons nomes".

O candidato tucano terá pela frente a candidatura de Dilma Rousseff à reeleição, cujo governo é avaliado por 63% dos brasileiros como ótimo ou bom, com desempenho pessoal da presidente acima dos 80% de aprovação.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Aborrecido com ex-aliado, vereador de Casa Nova (BA) vai apoiar outro Adolfo em 2014

Leonardo-Silva/Foto: Portal Casa NovaEm Casa Nova (BA), Norte do Estado, o vereador Leonardo Silva (PSD/foto) já anunciou seu candidato a deputado para apoiar em 2014: é Adolfo Menezes, colega de partido e vice-presidente do PSD na Bahia, que tem como presidente da legenda o ex-governador e atual vice, Otto Alencar.
Em entrevista ao Portal Casa Nova, Leonardo Silva (PSD) afirmou que, em 2010, quando o deputado Adolfo Viana Neto (apoiado pelo ex-prefeito Orlando Xavier e outros vereadores aliados) foi eleito, prometeu ser parceiro do grupo e acreditava na mensagem de que o mesmo trabalharia duro pelo município, sendo um filho da terra. Mas, segundo Leonardo, o deputado não cumpriu a promessa.
O vereador argumenta que Adolfo Viana, depois de eleito, “traiu” o grupo que o ajudou a se eleger e praticamente deu a ele a vitória na eleição. “Fiquei jogado, sem uma voz para reivindicar perante o Estado. Elegi um deputado, mas não tive o gabinete para defender o meu povo”, desabafa. “Agora vou apoiar outro Adolfo. O Adolfo da região, Adolfo Menezes, que é um grande líder e é de meu partido”, completou.

Câmara aprova projeto que dificulta criação de partidos e prejudica legenda de Marina

imagem Após cerca de oito horas de discussão em plenário e várias tentativas de obstrução da oposição, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (17) projeto que dificulta a criação de novos partidos políticos. A medida atinge diretamente a sigla Rede Sustentabilidade, fundada pela ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, que busca legalização na Justiça Eleitoral para disputar as eleições de 2014.
O projeto, de autoria do deputado Edinho Araújo (PMDB-SP), impede a transferência do tempo de propaganda eleitoral no rádio e na televisão e dos recursos do Fundo Partidário relativos aos deputados que mudam de partido durante a legislatura.
A maioria dos partidos da base governista votou pela aprovação do projeto –o PSB não seguiu o governo na votação. Entre os oposicionistas, apenas o DEM votou a favor da proposta. No total, 240 deputados votaram a favor da aprovação e 30 contra. A maioria dos parlamentares da oposição estavam em obstrução no momento da votação.
O projeto aprovado fecha a brecha aberta pelo PSD, partido fundado pelo ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, que conquistou na Justiça Eleitoral acesso ao fundo partidário e ao tempo de propaganda política no rádio e na TV mesmo sem ter disputado uma eleição.
“O governo se aproveita de um casuísmo [a legalização da Rede] para aprovar esse projeto”, disse o deputado Alfredo Sirkis, do PV, que já anunciou que irá migrar para a Rede. “Um casuísmo destinado a boicotar a possibilidade de Marina Silva e seus companheiros de criar um partido”, lamentou o parlamentar.
O deputado petista José Guimarães (CE) negou que o partido votou a favor da proposta por temer a concorrência de Marina Silva e outros candidatos de novos partidos no pleito de 2014.
“O PT não tem preocupação de perder um ou outro deputado para o PPS com a fusão que houve ou para a Rede. Não estamos tomando atitudes para impedir a livre organização partidária. Mas não é justo querer fundar partido de ocasião e tirar tempo do PT, PSDB, PSB. Nós temos um legado nesse país, não é um legado que se apaga em qualquer votação. Queremos fortalecer a ideia de programa e de partido.”
Ivan Valente, do PSOL, afirmou que a base governista adotou comportamento diverso quando defendeu que o PSD, criado em 2011, tivesse acesso ao fundo partidário e a tempo de televisão. “O PSD migrou para o governo e agora o PT, o PMDB e outros aliados –e o DEM– querem restringir a liberdade partidária, impedir que outros partidos tenham o mesmo direito consagrado na Constituição”, afirmou.
“Cremos absolutamente na liberdade de ser candidato. Casuísmo é criar um partido para se candidatar. O importante é construir dentro do próprio partido sua candidatura. Tirar parlamentares de outros partidos para receber fundo partidário e tempo de televisão, está equivocado”, disse o deputado André Figueiredo (PDT-CE).
De acordo com as leis atuais que regulam os partidos políticos, as verbas do Fundo Partidário são distribuídas desta forma: 5% para todos os partidos com registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e 95% para os partidos com representação na Câmara, na proporção de seus votos.
Em janeiro de 2013, os 30 partidos registrados receberam R$ 16 milhões. A maior parcela foi do PT, que tem a maior bancada da Câmara.
Marina, Paulinho e novo PPS
A proposta tem causado polêmica por criar obstáculos à criação de novas agremiações.
Marina Silva foi ontem à Câmara para tentar frear a votação da urgência, mas obteve uma resposta negativa do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).
A ex-ministra disse, no entanto, que a aprovação do texto não vai impedir a criação da Rede e que ela vai tentar convencer os senadores a rejeitar a proposta.
Com o requerimento de urgência aprovado ontem, o projeto será analisado diretamente no plenário, sem passar pela análise das comissões da Casa.
O projeto também pode comprometer a fusão entre PPS e PMN, que foi homologada hoje, e o novo partido que deve ser criado pelo sindicalista Paulinho da Força, atualmente no PDT.
O PPS e o PMN oficializaram nesta quarta-feira sua fusão. O novo partido se chamará será MD (Mobilização Democrática) e o número será 33.(FONTE: UOL NOTICIAS)

Daniel Almeida comemora licitação para adutora de Campo Alegre de Lourdes


O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB), líder da Bancada da Bahia comemorou a abertura do processo licitatório para do Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) do município de Campo Alegre de Lourdes. O aviso de licitação foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (17).
A obra de responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) é uma iniciativa do parlamentar, através de uma emenda de bancada. “Esta é uma vitoria de quem nunca deixou de acreditar na adutora”, ressaltou Daniel. O deputado parabenizou a população de Campo Alegre e Remanso, creditando a conquista a Alessandro Dias, ex prefeito de Campo Alegre.
O deputado Daniel Almeida foi exerceu um papel preponderante na luta pela aprovação do projeto. Daniel esteve recentemente na governadoria e na presidência, pedindo o inicio imediato das obras. Em março passado foi recebido pelo ministro Fernando Bezerra, da Integração e defendeu a importância da adutora.“Campo Alegre de Lourdes sofre com a seca que atinge o estado. A obra é emergencial e beneficiará milhares de famílias que nunca tiveram acesso ao sistema de abastecimento de água”, justificou.  
Campo Alegre de Lourdes fica a 624 km de Salvador, na divisa entre a Bahia e o Piauí. É a última cidade da Bacia do São Francisco que não tem água do rio. A Adutora vai custar R$ 70 milhões aos cofres da União. O projeto será executado com recursos do PAC II. As propostas das empresas interessadas serão recebidas, na sede da Codevasf em Brasília, até às 10h do dia 22 de maio.
(Karlo Dias LK COMUNICAÇÃO)

O PSB não deve nada a Dilma’, diz Eduardo em Brasília

eduardo e armando em brasilia
 O provável candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, afirmou ontem, durante almoço com o bloco de senadores do PTB-PR-PPL-PSC, que a presidente Dilma Rousseff e o PT não podem cobrar nenhum tipo de fidelidade do PSB. “O PSB não deve nada a Dilma. Na verdade, ela é nossa devedora. Abrimos mão de uma candidatura competitiva em 2010 (Ciro Gomes) para ajudá-la a se eleger presidente da República”, afirmou Eduardo.
Apesar de todos os presentes no almoço – incluindo dilmistas convictos, como o senador Gim Argello (PTB-DF), e o presidente nacional do PR, senador Alfredo Nascimento (AM) – terem saído do encontro com a certeza de que o socialista será candidato no ano que vem, em nenhum momento Eduardo Campos confirmou a intenção de disputar o Planalto em 2014. O governador de Pernambuco e presidente do PSB disse que apenas está estimulando o “debate” político. “O que estou fazendo é bom para o país, é bom para todo mundo. Estou levantando um debate em torno de problemas nacionais que precisava ser feito”, disse, segundo relato de alguns dos presentes no evento.
Eduardo lembrou que o país tem enfrentado dificuldades para obter crédito no exterior, e que o cenário ficou ainda pior depois que Dilma alterou as regras nos contratos de energia. O governador socialista citou que uma empreiteira tentou levantar R$ 1 bilhão no exterior, mas os investidores negaram, alegando que haviam financiado projetos da Petrobras e das empresas de Eike Batista e que viram o “dinheiro virar pó”. (Correio Brasiliense).

quinta-feira, 14 de março de 2013

Odacy posta em sua página do Facebook mensagem aos participantes do Congresso Missionário Abala Pernambuco

imagem1O deputado estadual Odacy Amorim, do PT/PE, deixou na tarde desta quarta-feira, dia 13 de março, mensagem de boas vindas a todos os presentes do 3º Congresso Missionário Abala Pernambuco, programação realizada pela igreja Assembleia de Deus. Este ano, o encontro que reúne evangélicos de várias igrejas no estado, acontece no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. Vai desta quarta, dia 13, até sábado, dia 16. Veja a mensagem de Odacy aos participantes:
“Quero deixar aqui as boas vindas a todos e todas que se fazerem presentes de hoje, dia 13 de março, até sábado, dia 16, no 3º Congresso Missionário – Abala Pernambuco. Um dos maiores e principais eventos evangélicos do estado, o Abala Pernambuco acontece este ano na cidade do Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife e reunirá evangélicos de diversos municípios. Demos nosso apoio a este encontro de fé e de grande louvor que tem à frente a Igreja Assembléia de Deus em Pernambuco. Que este seja um encontro abençoado para quem estiver participando da programação”. Para conferir o post na rede social é só acessar: facebook.com/odacyamorim.
Imprensa Dep. Odacy Amorim – PT/PE

Dilma define reforma ministerial em reunião com Temer

A presidente Dilma Rousseff fechou em reunião com o vice-presidente, Michel Temer, a reforma ministerial para recompor o palanque da eleição de 2014. O anúncio oficial deve ser feito ainda nesta semana. Dilma teve um longo encontro com Temer na noite de terça-feira.
dilma1O deputado Antônio Andrade, presidente do PMDB de Minas Gerais, vai assumir a Pasta de Mendes Ribeiro (PMDB-RS) no Ministério da Agricultura. O atual ministro decidirá ainda se volta para Câmara ou assume a Secretaria de Assuntos Estratégicos, no lugar de Moreira Franco.
Moreira Franco assumirá o Ministério do Turismo. Gastão Vieira, atual ministro, fica sem Pasta. Paulo Simão, do PSD de Gilberto Kassab, será o novo secretário de Aviação Civil.
O deputado Luciano Castro, ex-líder do PR na Câmara, assumirá o Ministério dos Transportes. Com a mudança, o atual ministro Paulo Sérgio Passos vai comandar a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD), fica com a nova Secretaria de Micro e Pequenas Empresas, criada com status de ministério. (O Globo)

VEREADORES QUEREM CRIAR COMISSÃO DO AEROCLUBE CONTRA ACM NETO

Em contraponto à iniciativa da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) de criar a CPI (comissão parlamentar de inquérito) do Cen...