Pages

Posts em Destaque

domingo, 13 de abril de 2014

Vereador denuncia irregularidades do governo Wilson Cota e cobra a prestação de contas da Festa do Interior 2013 em Casa Nova

O vereador de oposição ao governo do prefeito Wilson Cota (PMDB), Vanderlin da Silva Carvalho (PC do B), não tem medido esforços para denunciar irregularidades que ele considera já ter percebido na administração do prefeito em Casa Nova/BA. Uma das principais cobranças atualmente do comunista é a prestação de contas da Festa do Interior de 2013.
O evento tradicional voltou a ser realizado ano passado com toda a pomba e circunstância, só que na cidade os boatos são que muita gente não recebeu ainda pela festa. “Foi dito pela gestão que se prestaria contas de tudo que se arrecadou na Festa do Interior e ate hoje não sabemos de nada. Precisamos ter esse acesso. Os boatos na cidade dão conta que os empresários dizem que não receberam o dinheiro todo e ninguém sabe qual é a posição do prefeito a esse respeito”, revelou Vanderlin.
O vereador oposicionista frisou que o Tribunal de Contas dos Municípios já está de olho na questão da prestação de contas da Festa do Interior do ano passado, são graves as denúncias. “Entre as irregularidades consta pagamento superfaturado de bandas, mais de R$ 800 mil gastos só com essas bandas, fora a questão da estrutura. O que se alega é que nessa questão de estrutura não foi paga. Um evento que foi muito badalado e não sabemos ao certo quanto efetivamente foi gasto na festa. A sociedade precisa e tem o direto de saber”, frisou o comunista casanovense.
A preocupação de Vanderlin tem procedência a partir do momento que já se fala e o próprio Wilson Cota diz que fará uma festa ainda melhor, com grandes atrações. Ao mesmo tempo, se comenta que ele não fará a Festa do Interior este ano, mas isso o vereador Vanderlin duvida muito.
“Acho muito difícil ele não realizar, porque o próprio prefeito bateu muito no ex-prefeito de Casa Nova por não ter realizado a festa em 2012. O prefeito Wilson Costa disse que ia fazer grandes festas com grandes valores em Casa Nova, mas as outras festas da cidade são as mesmas apenas com uma nova roupagem para encarecer os valores da festa e a população fica ai na falta de medicamentos, na assistência de educação, da saúde, da merenda escolar, enquanto os valores gastos em festas são absurdos”, alfinetou o parlamentar.
Questionado se ele tem conhecimento dos investimentos da Usina de Projetos criada pela atual administração para a captação de recursospara a execução de obras e grandes intervenções na cidade, Vanderlin não economizou nas críticas.
“Até agora o que se ouve falar do prefeito, mas como a palavra dele não tem muita credibilidade, é que foi liberada uma verba para fazer uma espécie de centro de convenções para onde vai ser mudado o pátio da Festa do Interior que ficará atrás da Escola Agrotécnica. Fala-se num valor em torno de R$ 7 milhões. Dizem ainda que vão pavimentar aquela avenida da escola e por isso, o prefeito terminou derrubando algumas construções de pessoas alegando que vai fazer isso, mas de forma arrogante e prepotente. Mas na área de pavimentação, obras, não saiu nada”, declarou o oposicionista.
Para Vanderlin Silva, Wilson Cota é um prefeito que conversa muito, mas realiza muito pouco. “Nem as obras que o ex-prefeito Orlando Xavier deixou em andamento, ele concluiu como a obra do Poço da Pedra, de combate à doença de chagas, a UPA de Santana, as quadras, as creches que andam a passos lentos, então tem todas essas situações que precisam ser resolvidas”, observou o vereador.
E a série de irregularidades do Governo Wilson Cota não para por aí, segundo Vanderlin Silva. Ele disse que comentários fortes na cidade envolve o nome do secretário de Governo, Netinho, pivô de um esquema de compra de notas fiscais para aquisição de objetos como telefone celulares. Por conta disso gente de dentro do próprio governo teria pedido a cabeça do secretário, mas o prefeito não deu ouvidos e Netinho continua ao seu lado.
“Denunciei na Câmara, pedi investigação, não teve e não tenho como afirmar e provar, mas que o comentário foi muito forte em Casa Nova, isso foi. A gente espera esclarecimentos disso. O prefeito não tomou nenhuma providência, continua lá com o secretário muito forte com muito prestigio com o governo. É preciso que se apure essas situações”, ressaltou Vanderlin que avalia o governo Wilson Cota como desastroso.
“É um verdadeiro descontrole, um desastre administrativo. O prefeito não sabe o que fala, não tem nexo, não tem o rumo da administração. O que tinha de bom piorou e o que tinha de ruim continua ruim. Não tem nada no município que se diga, o prefeito melhorou. Então a gente ver o caos administrativo, um prefeito que fala muito e faz muito pouco”, concluiu o vereador casanovense.

quarta-feira, 19 de março de 2014

CASA NOVA: QUASE 15 MESES DE UMA ADMINISTRAÇÃO DE PROPAGANDAS E MENTIRAS

 Os primeiros meses da administração do prefeito Wilson Cota (PMDB), foram catastróficos. Baseada na inexperiência do prefeito e a sapiência tendenciosa para os interesses próprios de seus conselheiros e assessores. Com mais de 14 meses de gestão, é considerado, nas ruas da cidade de Casa Nova no norte da Bahia e cidades da região, o pior prefeito da história da cidade. Pode até ser um título injusto, mas é o pensamento do povo.

O quadro politico, social e econômico do município é um caos total. Onde os próprios membros do grupo de governo e vereadores da base, recomendaram ao prefeito que ele mudasse tudo, inclusive a forma de governar. Os 14 meses de administração de Wilson Cota, deixou claro a falta de compromisso e conhecimento em gestão publica tanto dele como de todos que compõem sua equipe de governo .

Durante o ano várias denúncias já foram feitas contra a má administração dos recursos públicos do Município como: Improbidade administrativa, irregularidades em concessão de contratos de empresas prestadoras de serviços. Um prefeito perdido desorganizado, ditador, anti politico e super prepotente e o município parado. E uma população indignada
ÁGUA 
O vereador Gilmar (Babá) do PT, procurou o blog Zé Carlos Borges atendendo as diversas denuncias de populares de vários bairros na sede do município, sendo assim o vereador deslocou-se até os bairros Vila papelão, Vila Galvão e João e Maria, onde presenciou e fotografou o total descaso por parte do poder publico noticiado pela população. Problemas como falta de água, lixo e esgotos a céu aberto foram alguns dos problemas que o vereador Gilmar presenciou, e exigindo as devidas providencias ao prefeito Wilson Cota do PMDB gestor e responsável legal pelo bem está da população.                                                       SAÚDE
É de total abandono, falta de remédio, médicos e ambulância, nos distritos e na sede postos fechados falta combustível e manutenção das ambulâncias,o recurso disponível para a saúde se fosse administrado corretamente ninguém passaria por esses constrangimentos, mais infelizmente os recursos vindo do governo federal são repassados a cooperativa denunciada e investigada pelo o ministério público, assim fica claro por o caos na saúde publica municipal.

Documentos mostram que só em agosto de 2013 a prefeitura do município de Casa Nova repassou R$ 524.433,44 à cooperativa cooperlife, e que a mesma não tem registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) portanto não tem autorização para atuar na área da saúde, um crime.

O vereador Vanderlin Carvalho chamou a atenção da mesa diretora da câmara em relação as denuncias de desvios de verba pela secretária de saúde do município. "Já chamei atenção deste fato na Tribuna da Câmara e agora vou encaminhar essa documentação ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do estado, para que as devidas medidas sejam tomadas, para acabar com esses crimes cometidos contra a saúde público de Casa Nova", disse o vereador.

As mulheres precisam parir em Juazeiro ou Remanso. Chegaram a fazer alguns partos em Sobradinho, mas foi um risco porque lá também não tem estrutura. Embora a secretária de saúde diga que está tudo bem. No dia a dia vemos a precariedade, no hospital por vários dias faltou gazes, não tinha como fazer um simples curativo, medicamento falta constantemente.                                                                                     EDUCAÇÃO
Uma das primeiras providencias foi garantir uma péssima educação ao nosso povo, ele não excitou em substituir profissionais da educação graduados e pós-graduados que atuavam na educação por estudantes do curso de formação geral sem se importar com a qualidade do ensino e desrespeitando as leis da educação, transferiu muitos professores pra localidades distantes da sede, implantou em muitas escolas o seu sistema ditador, visto que humilhou e perseguiu professores e diretores não somente os da oposição como também muitos que contribuíram pra colocar o ditador no poder, os professores tiveram seus direitos lesados.

O calendário letivo de 2013 virou uma bagunça a secretária encerrou o ano em novembro o ministério público decidi-o por retomar as aulas. Isso prejudicou os alunos e foi contra a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) que garante os 200 dias letivos. Nossos alunos ficaram prejudicados, nas escolas do interior o ano letivo começou muito depois e acabou antes assim como na sede. Não sei que cálculo foi esse, nem onde ficaram os 200 dias letivos.

Os recursos da merenda chegam todos os meses e nas escolas sempre falta a mesma, várias vezes a promotoria pública fiscalizou e encontrou irregularidades nas escolas do município, muitas escolas foram flagradas com merendas que apresentavam prazo de validade vencidas, armazenadas de forma inadequada e de péssima qualidade tanto na sede como no interior, desobedecendo as normas de qualidade exigido pelo MEC e pela MS. No interior, nenhuma escola foi reformada, na sede só a escola Senador teve reforma com recurso do PDDE. Muitas escola foram fechadas no interior do município como a de Barragem e os alunos tendo que se deslocar para escola de carroça levados pelos pais correndo risco de um acidente na BR 235.

MATADOURO
O matadouro é mais um exemplo de falta de compromisso, depois de um ano ainda não foi reaberto, com isso o preço da carne está elevado, além do grande risco à saúde, pela falta de vigilância sanitária no abate dos animais. Uma das maiores renda do município a onde gera muitos empregos foi fechado por falta de competência da gestão, muitos pais de famílias que tiravam os sustentos dos familiares prejudicado pela administração do município.                                                                                                                         ILUMINAÇÃO PÚBLICA
O governo Wilson Cota tenha informado ao TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) valores exorbitantes pagos à empresa JKS como no mês de maio de 2013 foi de R$ 31.272,00 para serviços de manutenção da iluminação pública e no mês de junho foram R$ 51.063,70 para o mesmo serviço que nunca foi prestado ao município, que paga a conta e a população com ruas e praças escuras, e não só na sede, o que facilitou muito as ações violentas de bandidos, contribuindo com aumento dos índices de violência no município

GOVERNISTAS INSATISFEITOS
O município já se encontra afundado em dividas e num grande caos administrativo, como vem sendo denunciado veementemente pela oposição e imprensa. Vários governista que votaram no prefeito e que acompanhava o mesmo estão revoltados, e outros perderam seus cargos. Um eleitor de Cota mais exaltado disse que o prefeito deveria era renunciar.

O povo decepcionado com o prefeito Wilson Cota, e seu slogan de campanha que dizia "a grande obra era cuidar do povo", Foram muitas promessas de palanque e as pessoas estão revoltadas pela falta de compromisso. A paciência acabou o prefeito não honra seus compromissos. A única obra que vi com recurso próprio foi a compra de 3 ambulância e que só apareceram duas. Falta transparência administração. As máquinas paradas sem óleo, e as estradas acabadas, mas existem despesas com viagens, diárias e passagens. Fez festa de aniversário do filho na cidade de petrolina a festa do interior com gastos absurdos em pleno período de calamidade.

REJEIÇÃO DE WILSON COTA
Em enquete realizada pelo grupo amigos de Casa Nova em uma rede social, a rejeição da gestão do Prefeito Wilson Cota do (PMDB) atingiu números assustadores. Os comentários da própria população de Casa Nova apresentam o atual prefeito, com pouco mais de um ano de gestão, como o pior prefeito da história do município.

MATÉRIAS PAGA       
Matérias paga em programas de rádios, blogs e jornais informam obras realizadas que ninguém ver no município. Recentemente o vereador Leonardo Silva (PSD) denunciou ao Blog Zé Carlos Borges que uma empresa de comunicação de juazeiro recebe da prefeitura quase 50 mil por mês.

Este é o balanço resumido da gestão Wilson Cota (PMDB) nos últimos 15 meses. Algumas situações ficaram de fora para evitar que o texto ficasse ainda mais longo. E que os leitores tirem suas próprias conclusões.

 FONTE:  Zé Carlos Borges
 

domingo, 16 de março de 2014

Em 10 anos, R$ 11,9 bilhões deixaram de ser sacados do Bolsa Família

Em aproximadamente dez anos de duração do Bolsa Família, R$ 11,9 bilhões deixaram de ser sacados pelas famílias favorecidas em todo o país, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O valor representa 9,5% do total disponibilizado pelo governo federal no período – R$ 124,8 bilhões.
Os dados são de outubro de 2003, quando o programa foi lançado, até agosto do ano passado – data das informações mais recentes do ministério.
Através do Bolsa Família, o governo deposita mensalmente uma quantia para os beneficiários, que são famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Os saques são feitos por meio de um cartão magnético, e o valor repassado depende do tamanho da família, da idade dos membros e da renda.
De acordo com o ministério, quando o repasse mensal não é sacado em até 90 dias, ele "volta ao orçamento do MDS, sendo utilizado para pagamento de outros beneficiários".
"Aproveitamos para destacar que toda e qualquer transferência de renda apresenta diferenças entre valores emitidos (a folha de pagamentos) e valores pagos (valores efetivamente sacados). Isso ocorre com benefícios previdenciários e assistenciais, com benefícios de emprego (seguro-desemprego, abono salarial) e também com transferências condicionadas, como é o caso do Bolsa Família. Não se trata, portanto, de uma particularidade desse último tipo de programa, mas de uma característica de toda transferência de renda", informou o órgão, por e-mail, ao G1.
Os anos iniciais do programa tiveram uma proporção de benefícios não sacados mais elevada do que a média dos 10 anos. Em 2003, foram disponibilizados R$ 3,2 bilhões, mas apenas R$ 525,2 milhões foram retirados. Ou seja, 2,7 bilhões não foram sacados – ou 83,6%. 
Em 2004 e 2005, os índices continuaram elevados, mas começaram a cair – 38% e 21,9%, respectivamente. Os números começaram a declinar até se estabilizar em torno de 4% nos últimos três anos. Entre janeiro e agosto de 2013, de R$ 16,4 bilhões, R$ 631,4 milhões não foram sacados (3,8%).
Segundo o ministério, "a melhoria da qualidade da informação do Cadastro Único e o esforço da rede de assistência social e do agente pagador (Caixa Econômica Federal) para a melhoria na entrega dos cartões explicam o aumento da efetividade de pagamento".
Em muitas prefeituras, o setor responsável não consegue localizar todas as famílias que participam do programa porque os cadastros estão desatualizados. Sem a atualização, as famílias podem perder o direito ao benefício.
É o que aconteceu em julho do ano passado nas cidades paulistas de Sorocaba, Votorantim, Piedade e Araçoiaba da Serra, em que funcionários públicos iniciaram buscas às famílias que estavam cadastradas no programa, mas não estavam sacando, para evitar que o orçamento voltasse ao governo federal.
“Nós acreditamos que sejam pessoas que mudam muito de endereço, de cidade, e até de estado”, disse a secretária de Cidadania de Votorantim, Ana Kriguer Rodrigues, na época.
Balanço do ano
Em 2014, o governo disponibilizou R$ 24,9 bilhões para o Bolsa Família – alta de 17,6% em relação a 2012 e de 348,9% em relação a 2004, primeiro ano completo do programa. O ministério não informou a evolução de beneficiários desde 2003 – apenas que, em dezembro de 2013, 14 milhões de famílias constavam da lista de favorecidos.
A maioria estava no Nordeste – 7 milhões, metade dos beneficiados do país. A região é seguida por Sudeste (3,6 milhões), Norte (1,7 milhões), Sul (1 milhão) e Centro-Oeste (768,6 mil).
Já entre os estados, o campeão em números absolutos é a Bahia (1,8 milhão), seguido por São Paulo (1,4 milhão), Minas Gerais (1,2 milhão), Pernambuco (1,1 milhão) e Ceará (1 milhão).
Os estados com menos beneficiados são também os menos populosos do país, segundo dados de 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): Acre (78 mil), Amapá (53,6 mil) e Roraima (46,7 mil).

Campos e Marina desembarcam em Salvador no próximo sábado para encontro da aliança PSB-Rede

Campos e Marina desembarcam em Salvador no próximo sábado para encontro da aliança PSB-Rede Maior colégio eleitoral do Nordeste, a Bahia tem rejeitado, ao menos por enquanto, o nome do governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência, Eduardo Campos (PSB), em sucessivas pesquisas qualitativas. Para tentar reverter o quadro e “mostrar a cara” aos votantes do estado, o socialista desembarca em Salvador no próximo sábado (22), quando será realizada a primeira edição nordestina do Seminário Regional Programático da aliança PSB-Rede-PPS, encabeçada pelo atual líder do Executivo pernambucano e a ex-senadora Marina Silva, que também estará presente no encontro. Devem comparecer ainda a provável pleiteante da coalizão ao governo baiano, Lídice da Matta, e o presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire. O evento acontece na Arena Fonte Nova.

Dilma defende usinas e culpa rios bolivianos por cheia histórica do Madeira

Dilma defende usinas e culpa rios bolivianos por cheia histórica do Madeira A presidente Dilma Rousseff tirou das usinas hidrelétricas Jirau e Santo Antônio qualquer responsabilidade sobre a cheia histórica do Rio Madeira, que já desabrigou mais de 3,5 mil famílias em Porto Velho, capital de Rondônia. Após sobrevoar a região, Dilma atribuiu aos rios bolivianos o fenômeno. “A Bolívia está acima do Brasil em relação ao nível da água. Nós não temos essa quantidade. Vem da Bolívia. Não é possível ser culpa das usinas”, declarou. A cidade de Porto Velho se encontra em estado de calamidade pública até a fronteira com o Acre. “Eu olhei o Rio Madeira, estive no Nordeste, que está na pior seca. Nós temos tido fenômenos naturais bem sérios no Brasil. É possível conviver com o fenômeno. Vamos discutir, sim. Rio de planície tem pouco desnível. Não é possível olhar para essas duas usinas e achar que elas são responsáveis pela quantidade de água do Rio Madeira”, defendeu Dilma. Ainda assim as usinas estão obrigadas por liminar da Justiça Federal a prestar socorro imediato, com necessidades básicas – como moradia, alimentação, transporte, educação e saúde – às famílias atingidas pela cheia do rio. Informações do G1.

ATINGIDOS POR BARRAGENS OCUPAM PREFEITURA E ESCRITÓRIO DA CHESF EM SOBRADINHO

 
Eles vieram de vários municípios da região do São Francisco como Curaçá, Sento - Sé, Casa Nova, Orocó, Santa Maria da Boa Vista e Sobradinho. Logo por volta das seis horas da manhã desta sexta-feira (14) já estavam fixando algumas faixas nas ruas e em frente à Prefeitura de Sobradinho. São os atingidos por barragens que continuam reivindicando direitos a uma condição de vida digna, mas que há décadas, esses direitos lhes são negados violentamente. A mobilização organizada pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) apresenta uma pauta de reivindicações que há um bom tempo vem sendo discutida com a Chesf e o Governo Federal, que assumem os compromissos, mas que segundo o MAB, não vem sendo cumpridos.
Fernanda Rodrigues, dirigente regional do MAB, diz que as famílias recolocadas pelas barragens de Sobradinho e Itaparica, por exemplo, ainda vivem em localidades sem a menor infra-estrutura: sem acesso à água e a terra para plantar e tirarem o seu sustento e, ainda, são ameaçadas com a possibilidade da construção de mais barragens, obras que atendem os interesses de empresas multinacionais, mas que nos últimos 50 anos tem expulsado famílias inteiras de suas terras e as colocam em uma condição de vida extremamente precária. Uma realidade que precisa ser corrigida a partir das mobilizações e das pressões que o movimento vem encampando ao longo desses anos e, ao mesmo tempo, chama a atenção de toda a sociedade para esses graves problemas que afligem milhares de pessoas que tem direito a uma condição de vida mais digna e humana.   
Por Raimundo Fábio Ascom MAB

HENRIQUE ALVES REBATE FALCÃO: COM 17 MINISTÉRIOS, O PT DESEQUILIBRA RELAÇÃO

 
Em resposta ao presidente do PT, que voltou a acusar os aliados de fazerem um “jogo de toma-lá-dá-cá”, com “pressões e chantagens” que Dilma Rousseff não aceita, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), declarou: “O Parlamento não quer nenhum toma-lá-dá-cá. O que todo mundo deseja é uma relação mais equilibrada na distribuição do poder na coalização.” Henrique Alves disse ao blog, na noite passada, que o PT tornou-se um fator de desequilíbrio no bloco governista. “Como é que o PT, com 17 ministérios, pode querer uma relação equilibrada se o PMDB, partido maior em termos nacionais, principal parceiro do governo, tem cinco pastas? Não se trata de toma-lá-dá-cá. A questão é que há uma relação desequilibrada de poder. E o PT, na pessoa do seu presidente, não está se dando conta disso.”
Após frequentar o noticiário político-carnavalesco como pivô de uma troca de desaforos do petismo com Eduardo Cunha, líder do PMDB na Câmara, Rui Falcão voltou à carga na noite de quarta-feira (12). De passagem por Rio Branco, no Acre, ele defendeu a realização de uma reforma política que livre o inquilino do Planalto da “chantagem” congressual. Disse o seguinte“Não é possível convivermos mais com o princípio do poder econômico para mandar no Congresso Nacional. Nós elegemos três vezes o presidente da República e não fizemos 20% da bancada. Se houvesse um alinhamento entre a campanha presidencial e os partidos que dão suporte à presidente, nós teríamos a eleição da presidente com a maioria assegurada no Congresso, sem precisar desse jogo que nos impõem, e nós não aceitamos, que é o toma lá dá cá. É porque a presidente Dilma tem resistido, não cede e não vai ceder a pressões e chantagens que tentam fazer com ela.''
Para Henrique Alves, a reiteração das críticas do dirigente do PT não ajuda a pacificar as relações partidárias. “É hora de a gente refazer as pontes, é hora de zerar o jogo”, disse. “Daqui a quatro meses, eu espero que estejamos todos juntos, nas convenções partidárias, apoiando a Dilma e o Michel Temer, para pedir ao Brasil que reeleja o nosso governo. Não é hora de ficar fazendo uma conta corrente de erros e acertos. O melhor é olhar para a frente.” O presidente da Câmara acrescentou: “Num futuro governo, que esperamos conquistar junto com a presidenta Dilma, haveremos de repensar esse modelo. É preciso que o espaço seja mais democraticamente distribuído. E não falo só do PMDB. Todos os partidos da base de apoio precisam ser respeitados. Um partido, sozinho, ter 17 ministérios não parece razoável.”
“O desequilíbrio não se manifesta apenas na quantidade, mas na qualidade dos ministérios do PT'', arrematou o presidente da Câmara. “O PT controla os principais ministérios: Saúde, Educação, toda a área social, Fazenda, Planejamento… E os aliados ficam com ministérios periféricos. É essa distribuição desigual que gera reclamação. Isso não tem nada a ver com toma-lá-dá-cá. Tem a ver com o compartilhamento de espaços de poder, algo absolutamente legítimo numa democracia e num governo de coalizão.”
Blog do Josias

PREFEITO DE JUAZEIRO RECEBE REITOR DA UNIVASF PARA AVALIAR PARCERIA

 O prefeito Isaac Carvalho recebeu em seu gabinete na tarde desta sexta-feira, o reitor da Universidade Federal Vale do São Francisco - Univasf, Julianeli Tolentino para dialogar sobre a parceria técnico-administrativa existente entre governo e universidade.  Uma dessas parcerias é a participação dos professores João Pedro da Silva Neto, na Secretaria de Planejamento e Aceleração do Crescimento e Maéve Melo na Administração, cujo trabalho tem sido de fundamental importância para a gestão, principalmente num momento em que se inicia a construção do Plano de Cargos, Carreiras e Recebimentos (PCCR), o Plano Municipal de Saneamento e o Plano Diretor do município. “Essa tem sido uma relação muito positiva para a gestão e com certeza quem está ganhando com isso é o município”, expressou o prefeito Isaac Carvalho. 

O reitor reiterou a importância desse envolvimento e destacou que muitos outros caminhos poderão ser abertos, envolvendo alunos e professores de forma a contribuir ainda mais para o desenvolvimento da cidade e da região. Juliane Tolentino aproveitou o momento para informar e também pedir o apoio político do chefe do executivo para que outros cursos de graduação possam chegar à região como o de arquitetura e urbanismo, de licenciatura em ciências exatas. “A universidade sempre estará aberta para contribuir com o desenvolvimento local, do aluno, assim como também precisamos do apoio da administração para que possamos avançar no sentido de tornar nossa instituição ainda mais próxima e presente na região”, colocou o reitor. 

Tolentino informou ainda que já existe um projeto para instalar uma extensão da universidade no presídio de Juazeiro oferecendo curso a distancia na área de educação física para os agentes e presos. O prefeito Isaac considerou de suma importância a iniciativa e se colocou a disposição da universidade em colaborar no que for preciso. Outros pontos como a criação da Escola do Servidor, o curso de medicina, a concepção de um fórum permanente de debate sobre o desenvolvimento do semi-árido foram levantados durante a reunião. Participaram do encontro os secretários João Pedro da Silva Neto, da Secretaria de Planejamento e Aceleração do Crescimento, Maéve Melo da Administração, os assessores Plínio Amorim, Carlos Neiva, Fernando Dantas, Gustavo Miranda, Jorge Lobo, além da equipe da Univasf.

Ascom/Prefeitura Municipal de Juazeiro

PTB REFORÇA LAÇOS COM O PSD E O PT NA BAHIA

 Militantes e lideranças do PTB de todo o estado marcaram presença, sexta-feira (14), no evento realizado para oficializar o apoio do partido às pré-candidaturas de Otto Alencar para o Senado Federal e de Rui Costa para governador. O auditório do Hotel Matiz, em Salvador, ficou lotado para receber figuras de grande prestígio do PTB, como o secretário Edvaldo Brito, o deputado Antônio Brito, o presidente nacional Benito Gama e o presidente estadual Jonival Lucas, além do governador Jaques Wagner. O evento reforçou ainda mais os laços existentes entre o PSD, o PTB e o PT. O vereador licenciado e atual secretário Extraordinária do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Edvaldo Brito, lembrou de quando conheceu Otto Alencar, seu vice-prefeito em 1985. “Uma vez PTB, sempre PTB. Otto é do Partido Trabalhista Brasileiro e é nosso candidato ao Senado”, declarou. O vice-governador Otto Alencar aproveitou para agradecer pelos anos em que foi acolhido pelo PTB, onde começou a sua carreira política, primeiro sendo candidato a vice-prefeito de Salvador junto com Edvaldo Brito, depois como deputado estadual.

Mudar leis e acabar com a desigualdade

Otto afirmou que, no Senado, a sua principal bandeira de luta será a reforma tributária, necessária para diminuir o abismo existente entre as regiões Norte e Nordeste e o resto do país. “Não dá mais para os prefeitos irem à Brasília, de Ministério em Ministério, atrás de recursos. Não tem mais como suportar a centralização de poder político e econômico em Brasília. Os recursos arrecadados pelo Governo Federal devem ser bem distribuídos e os municípios devem ter participação neste bolo”, defendeu o futuro senador. Rui Costa concordou com Otto, destacando o quão importante será a sua presença no Congresso Nacional para lutar por reformas que coloquem fim às injustiças geradas por leis antigas e defasadas. “É um absurdo que a gente tenha que pagar tributos pela água no semiárido”, afirmou.

Diálogo e participação

Rui também destacou o diálogo entre os partidos ao falar da importante participação de Edvaldo Brito na elaboração e assinatura do documento que passou o metrô da capital das mãos do município para o Governo do Estado. “O tempo passava e nada de o documento ser assinado. Aí o prefeito teve que viajar, Edvaldo assumiu e assinou”, disse, arrancando aplausos. O diálogo também será marca da campanha eleitoral. Rui e Otto já estão percorrendo o interior do estado para conversar com a população e conhecer os seus principais anseios. “Não queremos um plano de governo elaborado apenas por técnicos, queremos que seja escrito por milhares de mãos e mentes. O povo não quer ser plateia, quer ser sujeito de sua cidade e de sua região”, declarou. Neste final de semana, os pré-candidatos estarão nas cidades de Teixeira de Freitas, no sábado (15), e em Jequié, no domingo (16).

Ex-engraxate está animado com curso de medicina: 'Sou o avô da turma'

 O ex-engraxate Jeová David Ferreira, de 58 anos, está animado com o início do terceiro período do curso de medicina, em uma faculdade particular de Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Apesar da rotina puxada, com aulas durante praticamente todo o dia e poucas horas de sono, o universitário não reclama e festeja o bom convívio com os colegas: "Sou o avô da turma", diz.

Jeová é bancário aposentado e se formou em Ciências Contábeis, mas, antes, trabalhou engraxando sapatos em Goiânia. Ele afirma que lidar com a diferença de idade em relação aos demais estudantes sempre foi "muito tranquilo". Seu colega mais próximo é um jovem de 18 anos, exatamente 40 anos mais novo que ele. 

Após 35 anos sem estudar, ele resolveu voltar novamente para a sala de aula em busca da carreira que sempre almejou. "Sempre quis medicina, é um sonho de infância. Mas quando comecei a trabalhar no banco, pensei: primeiro tenho que sobrevier, depois sonhar", afirma.
Mudança
Com a aprovação no início de 2013, Jeová teve de enfrentar mudanças para se adequar à situação. Como não passou no vestibular da Universidade Federal de Goiás (UFG), ele resolveu se mudar para Rio Verde, onde atualmente mora sozinho. O valor mensal do curso é de R$ 3,2 mil. O principal apoio ele recebe da família, que pouco vê por causa dos estudos. "Mantenho a mesma rotina de quando eu fazia cursinho. Quando chego em casa, continuo estudando. Deito às 23 horas e acordo às 5 da manhã, de domingo a domingo. Em cinco anos, vou ser pediatra", diz.
O universitário conta que a última semana na faculdade foi reservada para a aplicação de provas. Para se sair bem, ele revelou que aproveitou um período onde muita gente se diverte para se preparar melhor. "Passei o carnaval inteiro estudando. Cada semestre o curso está mais difícil e gosto de levar a sério. Da minha turma passada, por exemplo, três colegas reprovaram", diz.

Apesar de ter que se dedicar integralmente aos estudos, Jeová salienta que nunca pensou em desistir do sonho. "Aprendi desde criança que se alguém conseguiu, você também é capaz. Só vou desistir quando for doar meu corpo para o laboratório de anatomia", brinca.

Filhos
Divorciado, Jeová tem três filhos já formados. Os dois homens seguiram caminhos diferentes do pai. Um deles é administrador de empresas e o outro, advogado. Já a filha caçula começou a partilhar o mesmo sonho do ex-engraxate, mas não seguiu em frente.

"Minha filha chegou a passar nos primeiros lugares para medicina. Ela fez dois anos do curso, mas depois abandonou e se formou em relações internacionais", lembra.
 

Teste Teste Teste

Teste Teste Teste

Francisco helio Diniz

Teste Teste Teste