domingo, 30 de agosto de 2015

DAGMAR VOLTA À CENA EM GRANDE ESTILO

                                                                                 A ex-prefeita, Dagmar Nogueira (DEM), com a presença (ou ausência justificada), de seis dos 13 vereadores, do Deputado Federal Elmar Nascimento (DEM) e do Estadual Sandro Regis (DEM), duas centenas de lideranças de todos os distritos de Casa Nova, do atual vice-prefeito Maninho do Sindicato, de todos os pré-candidatos desde os do PC do B ao do PP, voltou ao centro da cena política de Casa Nova.

A Convenção Municipal do DEM foi o pretexto. Realizada na ultima sexta-feira (28/08), durante todo o dia, transformada em grande festa, foi palco para a reunião das mais divergentes lideranças do município, que até então, apesar de pregar e ensaiar unidade, careciam de uma referência política e pessoal.

Lançada candidata a prefeita pelos deputados de seu partido “ (cuide da eleição, que do registro cuidaremos nós”, disse Elmar, referindo-se aos boatos que ela seria inelegível), elogiada por todos os vereadores e lideranças, ela ouviu de cada um dos ex-aliados do atual prefeito um extenso mea culpa pelo erro cometido em 2012. “Errei”, foi a palavra presente em todos os discursos de Maninho (PDT) a João Honorato (PP).

Bem-humorada, ela relembrou sua história política, a profunda divergência com os Vianas, a resistência, a luta pelas Diretas e as vitórias. Ressaltou “que quem quer apoio, pode apoiar” e, aplaudida, disse estar à disposição das forças de oposição “para resgatar Casa Nova do desastre que se instalou desde 2013”.

O Diretório reconduziu Dagmar Nogueira à Presidência, ficando assim formada a Executiva Municipal: Vice-Presidente: Antônio Marcos Correia; Secretário: Jorginaldo Borges da Cruz e Tesoureiro: Amauri Oliveira Lima.

Por Ascom

Lula confirma seu retorno à arena política: “Voltei a voar outra vez”

O ex-presidente Lula, neste sábado em São Bernardo do Campo. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está de volta à arena política. E para anunciá-lo, nada mais simbólico que se reunir neste sábado em São Bernardo do Campo, seu berço político, com o ex-presidente do Uruguai José Mujica, um dos líderes mais populares da América Latina e do mundo hoje em dia, e falar para uma plateia formada por ministros, deputados, prefeitos, vereadores, lideranças sindicais e simpatizantes. “Fiquei calado durante muito tempo porque tinha que cumprir meu papel de ex-presidente. (…) Mas não me deixam em paz. Só matam um pássaro se ele fica parado. E eu voltei a voar outra vez”.

O anúncio ocorreu um dia depois de sinalizar em uma entrevista que poderia voltar a se candidatar em 2018. Durante o discurso deste sábado, que encerrou o seminário Participação Cidadã, Gestão Democrática e as Cidades no Século XXI, Lula não chegou a mencionar uma possível candidatura. No entanto, parece ao menos se posicionar como porta-voz de um Governo que tem dificuldades de comunicar e de um partido desgastado após 12 anos de poder. A presidenta Dilma Rousseff tem menos de 8% de popularidade, segundo as pesquisas, e seu Governo está atolado em uma crise econômica que derrubou 1,9% do PIB no segundo trimestre. Além disso, enfrenta um escândalo de corrupção na Petrobras, investigado pelaOperação Lava Jato, e a pressão das ruas e da oposição para sofrer um impeachment. mais informações
Lula sugere disputar em 2018 e testa educação como mote de campanha
Esquerda vai às ruas em manifestação contra impeachment, Cunha e Levy
Reeleita, petista prega a paz e diz estar aberta ao diálogo
“O Brasil está conhecendo a direita, e a esquerda está desesperada”
“A corrupção mata a esquerda, é inexplicável isso no Brasil”
A mais maldita das heranças do PT, por ELIANE BRUM
Após 12 anos de governo do PT, parte da esquerda brasileira se vê exilada
No entanto, as imagens recentes de um ex-presidente Lula abatido, pedindo para que o Partido dos Trabalhadores fizesse uma autocrítica, parecem ter ficado no passado. Esse papel ficou com "Pepe" Mujica, o carismático ex-presidente do Uruguai venerado em todo o mundo. Mujica fez uma enfática defesa da democracia —"é a melhor porcaria que encontramos"— e da necessidade de partidos políticos para que ela exista. "Eles são a vontade coletiva de grupos humanos de fazer as coisas melhores. Mas também ficam doentes. Temos que lutar por partidos republicanos, onde os dirigentes aprendam a viver como a maioria do país e não como a minoria", discursou. "Não se deve confundir um presidente com um monarca. O cargo não é nada mais que um voto de confiança dos cidadãos. Não há homens imprescindíveis, há causas imprescindíveis".

Sua fala foi toda uma introdução para o ex-presidente Lula. Se Mujica defendeu a necessidade de partidos políticos, Lula saiu em defesa do PT —do seu partido— como há muito tempo não fazia. "A cidadania é um tema que nosso partido tem que ensinar. (...) O PT passa por um momento de criminalização e esse é o momento de levantar a cabeça e voltar à rua como antes", pediu aos presentes, sob fortes aplausos e gritos que pediam sua volta.



O retorno de Lula aos holofotes acontece logo após pesquisas de opinião revelarem que se a eleição fosse hoje, o senador Aécio Neves (PSDB) venceria com 19 pontos de vantagem sobre Lula; o senador José Serra com 7 pontos a mais do que o petista; e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin com 4 pontos, segundo uma apuração do IBOPE. Mas Lula não se dá por vencido e parece querer dar volta por cima e sair do "volume morto" —expressão usada por ele mesmo há alguns meses. A campanha para próximas eleições presidenciais, seja lá quando ocorram, parece já ter começado. “A direita reacionária deste país gosta de dizer que o Lula já era. Como eu tenho as costas largas, vou ver se eles deixam a querida Dilma em paz e voltam a se incomodar comigo”.

Mais uma vez, tocou na tecla da educação como ponto de partida. "Temos que colocar na ordem do dia a questão da educação nesse país. Quem pode fazer isso é o PT. Temos que voltar a revolucionar a política. O PT é a voz do povo desse país, temos que fazer essa revolução".

Durante seu discurso, Lula voltou a ser Lula. Ignorou o que estava escrito no papel, improvisou por cerca de uma hora, arrancou gargalhadas e gritos que pediam uma nova candidatura. Se vangloriou do seu Governo e defendeu enfaticamente o seu partido por "comandar os últimos 35 anos de luta popular no Brasil". Além disso, argumentou que o PT fez uma "revolução silenciosa no país" a partir das prefeituras ao fazer o orçamento participativo, o primeiro deles na Administração de Diadema, em 1982. "Pela primeira vez o povo humilde era chamado a discutir cada prioridade do seu bairro. Esse partido mudou a cultura administrativa das cidades desse pais. E isso incomoda muita gente", explicou.

Sobre seu Governo, disse que o seu principal legado foi a relação que estabeleceu com a sociedade e com os movimentos sociais. "Se juntar todos os presidentes do país, antes de mim, eles não fizeram 10% das reuniões que fizemos. Essas reuniões definiram as políticas publicas deste país. Não eram políticas do governo, eram da sociedade. Aquele palácio continuou recebendo empresários e príncipes, mas também passou a receber a sociedade".

Lula ainda citou algumas das conquistas sociais das últimas décadas, como o aumento contínuo do salário mínimo e o fato de que, hoje, mais pessoas podem viajar de avião. E disse que vai passar para a história com o presidente que mais fez universidades. "Pode ser que alguns tenham razão em suas críticas, mas por que todo esse ódio? Será que por que as empregadas domésticas conquistaram mais direitos? Essas pessoas vão às ruas para desfazer as melhorias que fizemos". Lula promete falar e viajar mais pelo país. Está em campanha outra vez.

ENQUANTO LULA VOLTA A VOAR, A GLOBO VOLTA A BATER

Pode até ter sido coincidência, mas, no mesmo dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou, ao lado do líder uruguaio José Pepe Mujica, que voltou a voar, o grupo Globo, da família Marinho, desferiu um duríssimo ataque a ele.

Na noite de ontem, numa reportagem de seis minutos, totalmente fora dos padrões habituais do Jornal Nacional (confira aqui), a Globo criminalizou a atuação de Lula para que o Brasil financiasse o porto de Mariel, em Cuba, que foi construído pela Odebrecht.

O ataque da Globo se deu a partir de uma reportagem da revista Época, que já está sendo processada pelo ex-presidente. Em nota, o Instituto Lula contestou a denúncia.

“Os jornalistas da Época deveriam saber que todos os grandes países disputam mercados internacionais para suas exportações. E que não fosse o firme empenho do governo brasileiro, para o qual o ex-presidente Lula contribuiu, talvez o estratégico porto de Mariel fosse construído por uma empresa chinesa, ou os cubanos estivesses assistindo novelas mexicanas”, diz a nota.

“Neste momento histórico, em que EUA e Cuba reatam relações e o embargo econômico americano está prestes a acabar, a revista Época volta no tempo a evocar velhos fantasmas da Guerra Fria e títulos de livros de espionagem”.

Nos últimos dias, Lula tem demonstrado que não pretende se intimidar. Em entrevista a uma rádio mineira, disse que será candidato à presidência da República, em 2018, caso seja necessário. E mandou um recado aos adversários. “Você só consegue matar um pássaro se ele ficar parado no galho. Se ele voar, fica difícil”. “Eu voltei a voar outra vez”

Leia, abaixo, nota do Instituto Lula sobre reportagem de Época:

Documentos secretos revelam ignorância e má-fé da revista Época

Mais uma vez a revista Época divulga reportagem ofensiva ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com afirmações falsas e manipulação criminosa de documentos oficiais.

Avançando em ilações maliciosas e irresponsáveis, pelas quais seus jornalistas já foram citados em ação judicial por danos morais movida pelo ex-presidente Lula, a revista insiste em atribuir ao ex-presidente condutas supostamente ilícitas que ele jamais adotou ou adotaria.

A matéria deste final de semana (29/08) é uma combinação de má-fé jornalística com ignorância técnica (ou ambas) e o único crime que fica patente, após a leitura do texto, é o vazamento ilegal de documentos do Ministério das Relações Exteriores que, de acordo com a versão da revista, tiveram o sigilo funcional transferido ao Ministério Público.

Ao contrário do que sustenta a matéria, a leitura isenta e correta dos telegramas diplomáticos reproduzidos (apenas parcialmente, como tem sido hábito de Época) atesta a conduta rigorosamente correta do ex-presidente Lula em seus contatos com as autoridades cubanas e com dirigentes empresariais brasileiros.

A presença de um representante diplomático do Brasil numa reunião do ex-presidente com dirigentes de empresa brasileira demonstra que nada de ilícito foi ou poderia ter sido tratado naquele encontro. O mesmo se aplica ao relato, para o citado diplomata, da conversa de Lula com Raul Castro sobre o financiamento de exportações brasileiras para Cuba. Só a imaginação doentia que preenche os vácuos de apuração dos jornalistas de Época pode conceber um suposto exercício de lobby clandestino com registro em telegramas do Itamaraty.

Os procedimentos comerciais e financeiros citados nos telegramas diplomáticos são absolutamente corriqueiros na exportação de serviços, como os jornalistas de Época deveriam saber, se não por dever de ofício, pelo simples fato de que trabalham nas Organizações Globo. A TV Globo exporta novelas para Cuba desde 1982, exporta para a China e exportou para os países de economia fechada do antigo bloco soviético.

Deveriam saber que, em consequência do odioso bloqueio comercial imposto pelos Estados Unidos, empresas que fazem transações com Cuba estão sujeitas a penalidades e restrições pela legislação dos EUA. Por isso, evitam instituições financeiras sujeitas ao Office of Foreign Assets Control, que é uma agência do governo dos EUA e não um “organismo internacional de fiscalização”, como erra a revista.

Ao contrário do que o texto insinua, maliciosamente, não há, nos trechos reproduzidos, qualquer menção a interferência do ex-presidente em decisões do BNDES, pelo simples fato de que tal interferência jamais existiu nem seria possível, devido aos procedimentos internos de decisão e aos mecanismos prudenciais adotados pela instituição.

Os jornalistas da revista Época deveriam conhecer o rigor de tais procedimentos e mecanismos, pois as Organizações Globo tiveram um relacionamento societário com o BNDESPar, subsidiária do BNDES. Em 2002, no governo anterior ao do ex-presidente Lula, ou seja, no governo do PSDB, este relacionamento se estreitou por meio de um aporte de capital e outras operações do BNDESPar na empresa Net Serviços, totalizando R$ 361 milhões (valores de 2001).

Deveriam saber que em maio de 2011, por ocasião da mencionada visita do ex-presidente a Havana, o financiamento do BNDES às obras do Porto de Mariel estava aprovado, havia dois anos, e os desembolsos seguiam o cronograma definido nos contratos, como é a regra da instituição, que nenhum suposto lobista poderia alterar.

Em nota emitida neste sábado (29) para desmentir a revista, o BNDES esclarece, mais uma vez, que “os financiamentos a exportações de bens e serviços brasileiros para as obras do Porto de Mariel foram feitos com taxas de juros e garantias adequadas”, e que os demais contratos mencionados não se realizaram. Acrescenta que “o relacionamento do BNDES com Cuba foi iniciado ainda no final da década de 1990, sem qualquer episódio de inadimplemento ou atraso nos pagamentos.”

Os jornalistas da Época deveriam saber também que não há nenhum ilícito relacionado às palestras do ex-presidente Lula contratadas por dezenas de empresas brasileiras e estrangeiras, entre elas a Infoglobo, que edita o jornal O Globo. Deveriam, portanto, se abster de insinuar suspeição sobre esta atividade legal e legítima do ex-presidente.

Tanto em Cuba quanto em todos os países que visitou desde que deixou a presidência da República, Lula trabalhou sim, com muito orgulho, no sentido de ampliar mercados para o Brasil e para as empresas brasileiras, sem receber por isso qualquer espécie de remuneração ou favor. Lula considera que é obrigação de qualquer liderança política contribuir para o desenvolvimento de seu País.

Os jornalistas da Época deveriam saber que todos os grandes países disputam mercados internacionais para suas exportações. E que não fosse o firme empenho do governo brasileiro, para o qual o ex-presidente Lula contribuiu, talvez o estratégico porto de Mariel fosse construído por uma empresa chinesa, ou os cubanos estivesses assistindo novelas mexicanas. Neste momento histórico, em que EUA e Cuba reatam relações e o embargo econômico americano está prestes a acabar, a revista Época volta no tempo a evocar velhos fantasmas da Guerra Fria e títulos de livros de espionagem.

Ao falsear a verdade sobre a atuação do ex-presidente Lula no exterior, os jornalistas da revista Época tentam criminalizar um serviço prestado por ele ao Brasil. O facciosismo desse tipo noticiário é patente e desmerece o jornalismo e a inteligência dos brasileiros.

Leia também:

Nota de resposta publicada pelo BNDES em seu Facebook

Leia, ainda, nota do Instituto Lula que não foi lida pelo Jornal Nacional:

Jornalistas da revista ​Época e do Jornal O Globo já foram acionados judicialmente por danos morais praticados contra o ex-presidente Lula, em reportagens que divulgam mentiras e manipulam documentos oficiais. O ex-presidente Lula, a exemplo de outros dirigentes mundiais de expressão, atua com muito orgulho para abrir mercados internacionais para o nosso país e nossas empresas, sem receber por isso nenhuma remuneração. Não há ilícito nessa atividade em favor do Brasil e da geração de empregos em nosso país por meio da exportaçào de serviços e de produtos, como faz por exemplo, a Rede Globo, que desde 1982 exporta novelas para Cuba. O ex-presidente Lula jamais interferiu em decisões do BNDES, nem isso seria possível, dado ao rigor dos procedimentos da instituição, e como devem saber os profissionais das Organizações Globo, que têm um antigo e importante relacionamento societário com a subsdiária BNDESPar. Também não há ilícito na contratação de palestras do ex-presidente, como fizeram desde 2011 dezenas de empresas, inclusive a Infoglobo O único crime que ressalta na matéria da revista Época é o vazamento ilegal do sigilo de documentos transferidos ao Ministério Público. (247)

sábado, 22 de agosto de 2015

Prefeita denunciada por Janot desaparece

Prefeita denunciada por Janot desaparece. Rio Bonito - Funcionários da prefeitura de Rio Bonito (RJ) disseram não saber a localização da prefeita Solange Almeida, personagem-chave na acusação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentada anteontem ao Supremo Tribunal Federal. A ex-deputada federal (PMDB) também foi denunciada pela Procuradoria por corrupção no esquema de corrupção e desvios na Petrobrás investigado pela Operação Lava Jato. Nenhum servidor soube informar o “paradeiro” de Solange, que, segundo eles, é a única que faz a própria agenda.

Solange é acusada de ter apresentado na Câmara dos Deputados requerimentos de informações a mando de Cunha sobre contratos com o estaleiro Samsung. O objetivo seria pressionar a empresa pelo pagamento de propinas ao presidente da Casa. O “negócio”, segundo a acusação, foi intermediada pelo consultor Júlio Camargo. O fluxo de dinheiro teria sido interrompido em 2011.

Sua única manifestação foi uma nota oficial publicada no início da tarde de ontem no Facebook. Nela, Solange afirma que desde a denúncia “Deus está no controle” de sua vida e cita salmos bíblicos. Diz estar indignada e afirma haver “interesses políticos envolvidos, querendo desviar o foco da Justiça”.

“Durante o meu mandato como deputada federal fiz parte das comissões de Minas e Energia, Fiscalização Financeira e Controle, Seguridade Social, Constituição e Justiça, Finanças e Tributação. Criei e presidi a frente parlamentar em defesa dos hospitais universitários, fui relatora do Estatuto do nascituro na comissão de Seguridade Social e consegui sua aprovação com dificuldades, contrariando a bancada de parlamentares favoráveis ao aborto. Neste período, apresentei inúmeros requerimentos, trabalho este, que faz parte da função de deputado”, escreveu.

A denúncia é o assunto mais comentado por vários moradores do município de 55 mil habitantes com os quais a reportagem conversou. Ela é descrita por alguns como uma mulher católica, mas que frequenta cultos evangélicos e é querida pelos “cristãos” da cidade. Por outros, uma prefeita distante, que não fez nada para diminuir a fila da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e do hospital local e vive “fora” da cidade.

Alguns funcionários dizem ter “cruzado” com Solange pelos corredores da prefeitura no início da semana, mas que, anteontem e ontem, uma agenda externa, não revelada, a teria levado para fora de Rio Bonito. Ninguém sabia para onde fora a prefeita.

‘Abismada’. Uma pastora da igreja evangélica Ministério da Missão Profética contou que a prefeita, sempre que tem tempo, aparece no templo e ajuda financeiramente um projeto de apoio a crianças carentes do local. “Acho que ela é uma boa pessoa. Sempre que pode, ela faz uma visita. Fiquei abismada quando soube da denúncia”, contou a religiosa, que preferiu não ser identificar.

Julgamento distinto foi feito por uma professora, de 27 anos, demitida de uma creche municipal. Ela declarou que o 13.º salário dos profissionais referente a 2014 não foi pago até hoje. Segundo ela, o uniforme escolar também deixou de ser oferecido aos alunos. “As mães têm que comprar, mas as crianças são obrigadas a usar uniforme.”

A vereadora Marlene Carvalho (PPS), da oposição, criticou a prefeita. “Eu só posso falar que a gente está aguardando. Temos que aguardar até que as coisas sejam esclarecidas. A cidade é que perde, é uma cidade pequena, com pouca população, as pessoas acreditaram muito no trabalho dela. Hoje estamos com uma cidade desprovida de tudo”, criticou.

Segundo o procurador-geral da República, a ex-deputada tinha ciência de que os requerimentos da Câmara seriam formulados com desvio de finalidade e abuso da prerrogativa de fiscalização inerente ao mandato popular, para obtenção de vantagem indevida. “Cunha passou a pressionar o retorno do pagamento das propinas, valendo-se de dois requerimentos perante a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, formulados pela então deputada Solange Almeida, em julho de 2011”, escreveu Janot na decisão. Um dos requerimentos foi dirigido ao Tribunal de Contas da União e outro ao Ministério das Minas e Energia.

JOSEPH ASSINA FICHA DE FILIAÇÃO AO PDT ESTA NOITE E MINIMIZA EX-SECRETÁRIO QUE DISSE QUE ELE NÃO É BEM VINDO AO PARTIDO

blogqsppdt0Depois de vários anos fora do PDT, o ex-prefeito de Juazeiro e ex-deputado federal, Joseph Bandeira, volta aos braços do partido através do Deputado Roberto Carlos e das direções regional e nacional. Mas nem tudo são flores diante da comemoração, um dos exemplos, é o comportamento do militante histórico e fundador do partido em Juazeiro, José Fonseca Santos que desferiu algumas acusações e afirmou que o mesmo não seria bem-vindo ao partido e que o Deputado Roberto Carlos era corrupto.

“Joseph já esteve no PDT e saiu sem dar nenhuma satisfação e agora vai retornar novamente, eu acho que não acrescentar em nada. Além disso, tem o Deputado Roberto Carlos recebeu um titulo de quadrilheiro aqui e ainda traz Joseph para o partido, eu não faço parte de quadrilha e não vou compactuar com corrupção e sim com a verdade, quem é corrupto tem que sair política, infelizmente no PDT não está tendo nenhuma liderança que coloque os corruptos para fora”, disparou Fonseca Em coletiva a imprensa nesta manhã (21), Bandeira rebateu as acusações e afirmou que não entendeu por quais motivos o colega disse isso. “Fonseca foi um dos meus grandes amigos, foi meu secretário em duas gestões, não sei por que ele deu essa opinião. Julguem a mim e a ele também. Não quero que a minha entrada no partido seja saída para outros militantes” ..Por sua vez, o Deputado Roberto Carlos, que também foi acusado por Fonseca de praticar corrupção, se defendeu. “Fonseca está equivocado e não sei por quais motivos ele mudou de opinião tão rapidamente, ele fundador do PDT não era para está falando esse tipo de coisa. Às vezes ele falou por conta que está em outro grupo político e por pressão de alguém deferiu esses comentários maldosos”.

Ainda durante a coletiva, Joseph Bandeira respondeu alguns questionamentos relacionados à política local e deixou bem claro que está apto a disputar as eleições do próximo ano. “Em todas as eleições o pessoal do contra diz que eu não sou candidato, mas eu fui candidato em todas as eleições. O que tenho é uma pendência de um processo da Universidade do estado da Bahia – UNEB e está lá para quem quiser olhar, onde fui acusado de desviar recursos públicos para financiar festividades de formatura dos acadêmicos dos cursos de direito e de agronomia da UNEB, em 2003, e isso não foi comprovado, eu não me apropriei de nenhum dinheiro, apenas destinei para os estudantes o valor de R$ 12 mil e fui processado por R$ 16 mil, isso é uma perseguição contra mim”.

Joseph disse ainda que o processo já foi arquivado, mas será julgado e caso ele não ganhe vai unir toda a oposição para fortalecer a política de 2016. “Vou chamar o deputado Roberto Carlos, os advogados Wank Medrado e Marcio Jandir, a vereadora Suzana, a sindicalista Telma Marineide, Márcio Feitosa, Charles Leão, o médico Theogenes e discuti em reunião os apoios políticos e digo aqui que apoio qualquer candidato da oposição como fiz na eleição passada quando apoiei Márcio. Eu tomei essa decisão porque sabia que era o melhor para Juazeiro”.

Ainda assim, Bandeira argumentou aos que resistem à sua candidatura pelo fato de estar hoje com 65 anos. “Fernando Henrique quando foi presidente da República era mais velho do que eu, e até hoje é uma figura de prol não só no Brasil, como no mundo. Não tem nada disso, acho que Juazeiro pode e deve ter candidatos jovens, homens e mulheres, o critério é quem junta mais, mas eu não posso ser visto como obstáculo apenas porque tenho 65 anos”.

Sobre o seu posicionamento em afirmar que não será candidato se tiver 5% em uma pesquisa, sendo que Fernando Collor foi candidato quando tinha 3% e ganhou às eleições, ele se posicionou. “Tem uma forma muito simples de eu tirar o meu nome se não estiver bem nas pesquisas, o critério mais simples é fazer uma pesquisa em janeiro, Collor era desconhecido quando ganhou as eleições, mas eu sou muito conhecido em Juazeiro, se eu estiver ruim nas pesquisas vou apoiar outro candidato, agora se eu estiver com mais de 30% sou o candidato sim, raramente pesquisas erram, mas é muito difícil. Sou o soldado do PDT e já disse isso e repito”.

Por fim Joseph declarou que não acredita que pelo fato do PDT ser governo na Bahia possa ter alguma aproximação com o PT. “Eu não acho que isso vá acontecer. Quero deixar bem claro que eu não entrei no PT e sim no PDT. Vim para um partido que simpatizo com as ideias. O que quero nas eleições e paz e amor, não quero guerra, mas se Roberto disser Bandeira agora a luta é no campo, a bandeira vermelha foi hasteada e a cor do PDT é vermelha,eu digo me lidere Roberto”, brincou Joseph.
FONTE:/BlogQSP 

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

CARTA-RENÚNCIA ESTÁ PRONTA, DIZEM FONTES DO PLANALTO

       FONTES DO PALÁCIO GARANTEM QUE DILMA JÁ ESCREVEU CARTA-RENÚNCIA      
PRESIDENTE DILMA ESTARIA COM A CARTA-RENÚNCIA MINUTADA. FOTO: LULA MARQUES/PT
Apesar de ter declarado que “suporta a pressão”, a presidente Dilma já teria preparado uma carta-renúncia. Fontes do Palácio do Planalto garantem que a redação da carta não foi um ato solitário, como é comum nesses casos: Dilma teria contado com a ajuda de dois dos seus ministros mais próximos, Aloizio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça), apesar de ambos serem contrários à ideia.
Confirmada a renúncia de Dilma, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) assumiria imediatamente o comando do Executivo. Além da renúncia, há outras hipóteses para a saída de Dilma: ação na Justiça Eleitoral e representação da oposição por crime financeiro.
A ação eleitoral por financiamento ilegal de campanha pode culminar no cancelamento do registro da chapa. Assim, cairiam Dilma e Temer. Se prosperar a representação da oposição na Procuradoria-Geral da República por crimes financeiros, Dilma também poderia ser cassada. Leia mais na Coluna Cláudio Humberto
     

PDT TERÁ CANDIDATURA PRÓPRIA EM JUAZEIRO, AFIRMA DEPUTADO ROBERTO CARLOS

blogqsp.RobertoCarlos
Durante a sua participação na manhã de hoje (07), ao programa Bastidores da Notícia, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT), afirmou que o PDT terá candidatura própria nas eleições de 2016, em Juazeiro. “O partido vai lançar um nome nas próximas eleições com chapa própria e um deles é o de Joseph Bandeira, além dele, temos o meu nome, da vereadora Suzana Ramos que já está vindo para o nosso partido, o de Francisco de Assis – o popular Assis da Apolo, Assunção de Castros, entre outros”.
Com relação a alguns problemas que o partido vem enfrentando com o Governo Rui Costa, o deputado esclareceu. “Está tudo normalizado, inclusive já estive com o governador na semana passada e falei sobre a situação do PDT e como todos já sabem isso já foi definido lá atrás no governo da Presidente Dilma Rousseff, portanto continuamos na base aliada e dando apoiou ao governo do estado”.
Roberto ressaltou ainda que tudo indica que o presidente estadual da sigla, Félix Mendonça Júnior, também fará parte da base aliada. “Félix Mendonça  ainda não está na base, mas já estamos conversando com o governo e tudo vai trilhar no nosso caminho”.
Por fim, ele falou sobre o Projeto de Lei que apresentou, na Assembleia Legislativa, que proíbe a colocação de saleiros nas mesas de bares, restaurantes e lanchonetes. “Reduzir o consumo de sal de cozinha pelos baianos e, como consequência, a incidência da hipertensão, mal silencioso que mata milhões de pessoas todos os anos. É importante que todos tenham conscientização desse perigo, principalmente os indivíduos portadores de diabetes e doenças do coração, pois a necessidade do controle no consumo do sal nessas situações é de suma importância”, concluiu.
Fonte: Da Redação/BlogQSP

Exames de Raio-X já estão disponíveis no HRJ

HRJOs usuários que utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS) em Juazeiro (BA) e necessitam realizar exames de Raio-X no Hospital Regional (HRJ) já podem procurar as unidades de saúde mais próximas para realizar a marcação.
De acordo com a Central de Marcação da Secretaria de Saúde do município, serão disponibilizadas 1.100 vagas por mês para que a demanda reprimida possa ser atendida o mais breve possível.
O secretário Dalmir Pedra informou que os exames laboratoriais, urologia, ultra som, além de endoscopia e colonoscopia também já estão sendo realizados normalmente.

Ação em comemoração aos 9 anos da Lei Maria da Penha será realizada daqui a pouco no Centro de Juazeiro

CIAM - Juazeiro-BAA Lei Maria da Penha completa 9 anos nesta sexta-feira (7). Para comemorar a data e também a redução de 10% em relação aos casos de mulheres mortas dentro de casa no Brasil, a Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social (Sedis) de Juazeiro (BA), através do Centro Integrado de Apoio a Mulher (CIAM) realiza hoje, um ato público em comemoração ao aniversário da Lei Maria da Penha 11.340/06 e também aos 10 anos de atuação do CIAM no município. O evento acontece das 9h às 12h na Praça São Tiago Maior, em Juazeiro.
De acordo com a coordenação do CIAM será uma ação integrada, com o apoio da Secretaria de Saúde, que estará com a equipe da DST, dando orientações, realizando aferição de pressão, teste de glicemia, além das equipes do Centro Integrado de Desenvolvimento Social (CIDS), que fará atendimento do Bolsa Família, do CIAM, com orientações sobre a violência de gênero, do Conselho da Mulher, Pastoral da Mulher e o Movimento de Mulheres.

Após ereção de 48 horas, homem pode ter seu pênis amputado

Sem ter a sua identidade revelada, um homem de 23 anos virou notícia após ter sido  hospitalizado em razão de uma 'maratona de relações íntimas' com sua namorada na praia de Salerno, ao sul da Itália. Devido a uma ereção que durou cerca de 48 horas, o moço decidiu aproveitar enquanto pudesse e teve uma condição chamada de Priapismo, que precisa ser tratada rapidamente para evitar danos permanentes e costuma afetar homens que tomam Viagra.
Em busca de restabelecer um recorde com o maior números de vezes que conseguiria ter relações com a sua namorada no menor intervalo de tempo, ele foi levado ao hospital por sua mãe.
Segundo o site "DailyStar", após cirurgia na ultima  quarta-feira (5), o médico responsável pelo seu tratamento afirmou que ainda é cedo para dizer se o pênis voltará ao normal ou será, de fato, amputado.