quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

ZÓ, QUE VAI SER DIPLOMADO DIA 15, FAZ DISCURSO EM TOM DE AGRADECIMENTO E DESPEDIDA

 Eleito deputado estadual, o vereador Crisóstomo Lima, o Zó do PC do B, fez na sessão desta terça-feira (09/12) o que deve ser seu último discurso como vereador, já que na próxima sessão, dia 15, vai estar em Salvador sendo diplomado.

Em tom de agradecimento, aos vereadores esses “que em primeira mão me deram a oportunidade de ser deputado” ... “Anderson, Agnaldo, a Damião, a Caffé, a Anastácio, Dalmir, a Nalvinho” ... “Vou estar à disposição de todo mundo a partir de 1º de fevereiro”, Zó reforçou seus compromissos com a região onde obteve 90% de seus votos como candidato a deputado: “É com esse coração e com essa cabeça que estou indo para Salvador” – disse Zó, ao defender os avanços dos governos de Lula e Dilma – “Eu vi, conheço e sei quais são as dores do povo do sertão brasileiro.  Tive 90% dos meus votos, aqui nessa região. E é nessa região que eu vou focar o meu mandato…”.

Falou da necessidade de desenvolvimento, das dificuldades encontradas na saúde e no esforço necessário para superá-los e arrematou: “É isso que a gente precisa corrigir”.

Zó comprometeu-se a voltar no dia 22, para votar em Damião Medrado e entregou à mesa um projeto de resolução para concessão do título de cidadão juazeirense ao Engenheiro e militante político Alberto Armando Batista Gaspar. Ao longo dos 15 minutos de discurso foi aparteado pelos vereadores Agnaldo Meira, Amilton Ferreira, Dalmir Pedra e Caffé do 8.

EMPRESAS “SUSPEITAS” DOARAM MAIS PARA AÉCIO

 Cinco empresas são apontadas como suspeitas pelo ministro Gilmar Mendes por terem doado um valor maior que o permitido para a presidente Dilma Rousseff, o que pode levar à rejeição da contabilidade petista. São elas: a Saepar Serviços, a Solar BR, a Gerdau Aços Especiais, a Ponto Veículos e a Minerações Brasileiras Reunidas, cuja soma doada ao PT nessas eleições é de R$ 8,83 milhões.

O ministro, relator do caso no Tribunal Superior Eleitoral, pediu dados complementares sobre as cinco companhias antes de formular seu voto. Uma pesquisa nas contas do TSE aponta, no entanto, que doações ainda mais altas, no caso de algumas delas, foram feitas à campanha de Aécio Neves, que se candidatou pelo PSDB.

Artigo do blog Tijolaço, que também fez a pesquisa no site do TSE, afirma que a gigante Gerdau, por exemplo, doou no total, nas eleições de outubro, R$ 5 milhões para o comitê financeiro de Dilma Rousseff, iguais R$ 5 milhões para o de Aécio Neves e ainda R$ 4 milhões para o PSB de Eduardo Campos e, depois, Marina Silva.

A segunda empresa que mais doou para Dilma foi a Minerações Brasileiras Reunidas, que transferiu R$ 2,80 milhões para a campanha do PT. Para Aécio, nesse caso, a doação foi bem menor: R$ 460 mil. A Solar Participações, que doou R$ 570 mil para a petista, doou R$ 595 mil ao tucano. As doações da Ponto Veículos foram de R$ 450 mil para Dilma e de R$ 1,05 milhão para o senador, enquanto a Saepar transferiu R$ 250 mil para o PT e R$ 200 mil para o PSDB.

“Se a razão é ter-se excedido o limite legal, é obvio que a culpa não pode caber ao candidato, mas à empresa”, defendeu ontem o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço. O blogueiro continua: “Porque se a responsabilidade pelo suposto ‘excesso’ é do candidato, é de todos os candidatos e comitês que receberam doações”.

O PT protocolou nesta terça-feira 9 pedido para que o TSE analise as contas da campanha de Aécio Neves. O pedido é feito depois de divulgado o parecer de técnicos do tribunal para que se rejeite a contabilidade da campanha petista. A posição foi encaminhada para Gilmar Mendes, que deve levar seu voto a plenário até amanhã.

A pergunta é: se as irregularidades das empresas são cometidas não apenas em relação a Dilma, como se vê, mas também a seus adversários, o TSE pedirá a rejeição das contas de todos eles? (247)

TSE aprova com ressalvas contas da campanha de Dilma

Ministros do TSE durante sessão que julgou contas da campanha de Dilma (Foto: Nelson Jr. / TSE) O Tribunal Superior Eleitoral aprovou com ressalvas nesta quarta-feira (10) a prestação de contas da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff neste ano. Todos os sete ministros votaram com a mesma orientação. O resultado não impede a diplomação da petista, que deve ocorrer no próprio TSE no próximo dia 18.
A regularidade das receitas e despesas efetuadas durante os quatro meses de disputa eleitoral tinham sido questionadas pelo PSDB e também por técnicos do próprio TSE, que defenderam a rejeição das contas. A Procuradoria-Geral Eleitoral e o próprio PT negaram problemas, dizendo que havia apenas erros formais, que não levariam à desaprovação, punida, em geral, com suspensão de repasses do Fundo Partidário.
Num extenso voto, o relator do caso, Gilmar Mendes fez uma análise individual de cada um dos questionamentos e ao final recomendou a aprovação das contas com ressalvas.
Ele considerou que problemas encontrados na prestação não passavam de vícios formais, causados por erros técnicos.
Gilmar Mendes também fez diversas sugestões para modificar as regras eleitorais a fim de que futuras campanhas não incorram em erros cometidos, principalmente em relação às prestações de contas parciais, feitas após o primeiro e o segundo mês de campanha.
O voto pela aprovação com ressalvas foi seguido pelos ministros Luiz Fux, João Otávio de Noronha, Maria Thereza de Assis, Luciana Lóssio e Admar Gonzaga e pelo presidente do tribunal, ministro Dias Toffoli.

Em sua manifestação, o advogado da campanha de Dilma, Arnaldo Versiani, negou haver irregularidades. Em resposta a um dos questionamentos (veja abaixo), disse que os prazos foram seguidos, especialmente no lançamento de despesas das prestações parciais enviadas ao TSE. Técnicos do TSE haviam apontado omissão dos dados.
Antes da análise das contas, Gilmar Mendes fez duras críticas à Procuradoria-Geral Eleitoral, por ter pedido que o processo ficasse com outro ministro. Inicialmente, a relatoria deveria ter ficado com Henrique Neves, mas como seu mandato terminou e a Presidência da República não o reconduziu ou substituiu, o processo foi distribuído por sorteio para Gilmar.
Gilmar Mendes, por sua vez, acusou o Ministério Público de “servilhismo”. “O que se queria era designar o relator no tribunal. Isso é um absurdo, há o princípio do juiz natural que se deve respeitar. Deveria haver impeachment contra a burrice”, afirmou, em crítica ao pedido do procurador-eleitoral, Eugênio Aragão.
Questionado depois sobre o assunto, Aragão disse que não iria comentar as críticas, pelo fato de o Ministério Público ter desistido do pedido de mudança. Disse não considerar que houve um ataque pessoal à sua pessoa. “Não chegaria a isso, não”, disse a jornalistas.

'Campanhas mais caras'
Ao final do julgamento, o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, criticou os custos da campanha no país, destacando a necessidade de mudar o financiamento de campanhas. “É fato que as campanhas eleitorais no Brasil estão cada vez mais caras. Comparadas com as últimas, essas eleições já tem 70% mais de gastos”.
Ele disse que as propagandas na TV e no rádio, por exemplo, poderiam ser barateadas com “menos pirotecnia” e que seria preciso estabelecer, em lei, um teto de gastos no país, que atualmente não existe.

“Só nas campanhas de Dilma e Aécio foram gastos 573 milhões”, disse. Sem citar o nome, disse que uma única empresa fez doações no valor de R$ 353 milhões para um conjunto de candidatos. Toffoli fez sugestões como estabelecer tetos de gastos e prestação de contas exclusivamente pela internet, além de maior transparência.

Análise
Entre os problemas identificados por técnicos do TSE, o menos grave, classificado como “impropriedade”, apontava falta de documentação para registrar arrecadação de R$ 18,3 milhões (5,22% do total) feita na forma de “doações estimadas” (quando um doador colabora com um bem ou serviço). A defesa de Dilma atribuiu o problema ao sistema eletrônico de prestação.

Em seu parecer, a Procuradoria Geral Eleitoral apontou erro dos técnicos, ao contar duas vezes alguns valores. Além disso, afirmou que parte dos valores estava declarada em nome dos diretórios estaduais do partido. Considerou, por isso, tratarem-se apenas de “erros formais”, que não levam à desaprovação das contas.

O grupo técnico do TSE havia apontado como “irregularidade” (problema mais grave) não identificação da origem de outros R$ 13,6 milhões arrecadados. A Procuradoria verificou que tratava-se, novamente, de dinheiro repassado por diretórios estaduais do PT e que a falha foi deles, por não informarem a doação. Também considerou haver apenas erro formal no caso pelo fato de ter faltado a assinatura do diretório.

Em outro ponto, Gilmar considerou que, na reta final da campanha, cerca de 10 milhões foram gastos de forma não autorizada pelo TSE, pois os gastos totais haviam ultrapassado o limite inicialmente informado (R$ 298 milhões). Só depois, o tribunal autorizou a ampliação do limite (para R$ 383 milhões). O ministro defendeu a aplicação de multa, mas disse não ser possível tal punição pelas regras atuais.
O ministro também analisou a quantia devolvida pela campanha de Dilma pelo uso do avião presidencial para suas viagens, no valor de R$ 5 milhões. Ele diz ser impossível verificar a exatidão do valor, em razão de o partido saber exatamente o número de viagens realizadas.
Em relação aos gastos, os técnicos do TSE haviam apontado outras irregularidades no valor de R$ 48,5 milhões. Desse valor, R$ 30,5 milhões, segundo o grupo, não foram informados na primeira e segunda prestação de contas (realizadas após o primeiro e o segundo mês de campanha), embora tivessem sido gastos em datas anteriores, tendo sido declaradas só na prestação final, após o segundo turno.
O PT disse que as despesas não foram declaradas à época porque o pagamento não havia ainda sido efetivamente feito e que uma parte das despesas foi efetivamente inserida na segunda prestação. A Procuradoria não viu irregularidade, sob o argumento de que a informação ao TSE deve ser da movimentação financeira, e não da contratação do serviço. G1

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

TRE-SP reprova contas de Marco Feliciano e mais 20 deputados eleitos

Fachada do TRE-SP. São Paulo/SP Foto:ASCOM-TRE/SP  A Corte do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) reprovou, em julgamento nessa terça-feira (9), as prestações de contas eleitorais de 21 deputados estaduais e federais que foram eleitos neste ano.

Entre os que tiveram as contas reprovadas está o pastor Marco Feliciano (PSC), o terceiro candidato a deputado federal mais votado no Estado de São Paulo, com 398 mil votos.

A Justiça Eleitoral reprova as contas quando encontra irregularidades, omissões ou a inexistência de identificação das origens dos recursos que bancaram a campanha.

A reprovação das contas não impede a diplomação do candidato eleito. Para que isso ocorra é necessário que a Procuradoria Regional Eleitoral entenda que as irregularidades são graves e peça à Justiça Eleitoral a cassação dos diplomas.

Veja abaixo a lista dos que tiveram as contas reprovadas em São Paulo

Candidatos a deputado federal:

Antônio Goulart (PSD)
Evandro Gussi (PV)
Capitão Augusto (PR)
Marco Feliciano (PSC)
Miguel Haddad (PSDB)
Sílvio Torres (PSDB)

Candidatos a deputados estaduais:

Álvaro Camilo (PSD)
Professor Auriel (PT)
Celso Giglio (PSDB)
Feliciano Filho (PEN)
Gilmaci Santos (PRB)
Gileno Gomes de Oliveira (PSL)
Abelardo Camarinha (PSB)
Vaz de Lima (PSDB)
Padre Afonso (PV)
Aldo Demarchi (DEM)
Luiz Fernando Machado (PSDB)
Marcos Neves (PV)
Roberto Engler (PSDB)
Sebastião Santos (PRB)
Welson Gasparini (PSDB)

A reportagem do UOL enviou email aos candidatos e aguarda um posicionamento deles.

Aldo Demarchi afirmou que a rejeição se deve a uma falha na segunda parcial da prestação de contas, mas que o problema foi corrigido. "O motivo alegado para a desaprovação foi a omissão de uma doação do diretório estadual do Democratas na segunda prestação de contas parcial no valor de R$ 17,5 mil (menos de 1,5% da arrecadação de campanha). Esse valor, no entanto, foi declarado na prestação de contas final --ue é a que importa, conforme a jurisprudência do TSE."(UOL NOTICIAS)

Facebook quer evitar que você poste fotos embaraçosas na rede

   Chefe do setor de inteligência artificial da empresa quer criar um assistente digital para reconhecer fotos que você poderia se arrepender O Facebook quer te ajudar a não postar fotos que depois você talvez se arrependa. Ou pelo menos te lembrar que aquela foto bêbado no final da balada, por exemplo, ficará disponível para toda a sua rede, inclusive para o seu chefe e seus familiares.
O supervisor do laboratório de inteligência artificial (IA) do Facebook, Yann LeCun, disse em entrevista a Wired que quer construir um assistente digital para reconhecer fotos embaraçosas e pedir uma confirmação do usuário para colocá-la online. E não é apenas uma sugestão. LeCun, que também é pesquisador na Universidade de Nova York, está trabalhando na parte inicial do assistente digital.
O desenvolvimento da ferramenta consiste em criar uma tecnologia de reconhecimento de imagem que consegue diferenciar entre sua foto bêbado ou sóbrio, por exemplo. Isso é feito através de uma forma de IA chamada “deep learning” (algo como aprendizagem profunda, em tradução livre), que hoje é usada para reconhecer amigos quando você marca uma foto.
“Imagine que você tenha um assistente digital inteligente que pode mediar a interação com seus amigos e seu conteúdo com o Facebook”, diz LeCun. Muitos imaginam que máquinas dizendo o que fazer ou não é uma proposta ruim, mas o pesquisador acredita que a mudança daria maior controle sobre a sua identidade online.
LeCun também pensa em outras ferramentas com base no reconhecimento de imagem, como um aviso do Facebook quando alguém que você não conhece posta uma foto sua.
Segundo a publicação, a tecnologia de inteligência artificial também é usada por companhias como o Google, Microsoft, Twitter e outras empresas.

LULA ASSUME ARTICULAÇÃO PARA MINISTÉRIOS E CÂMARA

imagemO ex-presidente tem uma agenda intensa por esses dias em Brasília. Ele assume a articulação para a definição da nova equipe ministerial da presidente Dilma Rousseff e também para a indicação de um candidato do PT à presidência da Câmara, a fim e disputar com o peemedebista Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Desde esta terça-feira 9 Lula tem reuniões com Dilma, parlamentares e lideranças partidárias na capital.

O papel do cacique petista é extremamente importante em um momento em que o governo Dilma precisa mais do que nunca do Congresso – diante de uma oposição mais combativa e de investigações de corrupção – e não poderia ter no comando da Câmara um parlamentar visto mais como adversário do que como aliado. A campanha de Cunha, no entanto, vem se fortalecendo, enquanto o PT sequer tem nome competitivo para entrar na disputa.

O presidente do PT, Rui Falcão, já assegurou que o partido terá candidato próprio, informação confirmada ontem pelo líder Vicentinho. O deputado paulista admitiu, porém, que a sigla poderá recuar da decisão. “Não temos dúvida: vamos apresentar nome para ser apreciado por outros partidos, mas não vamos impor um nome. Esse nome pode ser substituído até mesmo por um de outro partido”, disse.

Uma ala do partido, próxima a Lula, já considera apoiar Eduardo Cunha, mas a posição enfrenta resistência. Encontro realizado nesta terça-feira 9 pela bancada do partido terminou sem definição. Haverá hoje uma nova reunião em busca de consenso. Os deputados devem negociar diretamente com Lula e Rui Falcão os rumos dessa eleição, em reunião na manhã desta quarta-feira.

De acordo com os parlamentares petistas, Lula tem recomendado cautela e espera do partido para verificar o impacto que as investigações da Operação Lava Jato, sobre esquema de corrupção na Petrobras, pode causar no Congresso.

Já a definição da equipe ministerial é barrada pelos interesses da base aliada. A reunião realizada pela bancada petista ontem foi dominada por reclamações de que o partido não está sendo ouvido e demandas por mais espaço na Esplanada dos Ministérios. A mais nova tensão é com o PCdoB, que quer manter Aldo Rebelo no Esporte. A pasta, porém, foi reivindicada pela presidente, que oferece a Cultura para o partido. O encontro de Lula com os partidos aliados acontece hoje à tarde.

O assunto também dominará o encontro do antecessor com a presidente Dilma, pela terceira vez desde que ela foi reeleita. À noite, o motivo principal da viagem de Lula. O ex-presidente participa do lançamento da segunda etapa do 5º Congresso Nacional do PT, quando deve fazer um duro discurso em defesa do governo, em um momento de manifestações, convocadas inclusive pela oposição, que pedem impeachment e a volta do regime militar. Será a primeira forte resposta do ex-presidente contra a ação. (247)

Carteira de Habilitação terá novo modelo a partir de julho de 2015

imagem A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terá um novo modelo a partir de julho de 2015, com 28 dispositivos de segurança para impedir falsificação e adulteração. O motorista que tem o modelo atual não precisa trocar o documento. A nova carteira será obrigatória para a primeira permissão para dirigir emitida a partir desta data, para renovação e substituição do documento em casos como perda e roubo.

Com a mudança a nova CNH passa a ter um número maior de dispositivos de segurança do que a atual. Entre eles terá um código cifrado com informações criptografadas que poderá ser lido por agentes de trânsito com o uso de aplicativos de celulares. Este item vai facilitar a identificação de fraudes. Há também mudanças de segurança na impressão. O modelo anterior tinha cerca de 20 itens de segurança.

Os documentos dos veículos que são o Certificado de Registro de Veículo e o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo também terão mudanças e vão contar com 17 dispositivos de segurança para evitar falsificações e fraudes no pagamento de licenciamento e Imposto de Propriedade de Veículo Automotor.

A aparência dos documentos não será muito alterada e as mudanças não vão aumentar o custo para os condutores e proprietários de veículos, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

O coordenador-geral de Informatização e Estatística do Denatran, Rone Evaldo Barbosa, explicou que os documentos precisam ser atualizados periodicamente com novos itens de segurança. A Carteira de Habilitação, por exemplo, não era atualizada há oito anos. Segundo Barbosa, os dispositivos vão coibir crimes e aumentar a segurança para o cidadão.

“As fraudes mais comuns são clonagens de veículos, evasão fiscal, fraudes contra seguradoras. De uma maneira geral, esta atividade também será coibida uma vez que o infrator não conseguirá gerar os códigos de segurança que estarão no novo documento”, explicou Barbosa.

O novo modelo da habilitação foi elaborado durante discussões que envolveram órgãos como o Denatran, Conselho Nacional de Trânsito, Polícia Federal, e Departamentos de Trânsito dos estados. (Agência Brasil)

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

O Globo é condenado a indenizar juiz parado em blitz da lei seca por chamá-lo de caloteiro

imagem A Justiça do Rio de Janeiro condenou o jornal O Globo a pagar indenização de R$ 18 mil ao juiz João Carlos de Souza Correa, por ter publicado uma matéria, em que relatava a voz de prisão dada pelo juiz a funcionários da empresa Ampla, que foram a casa dele cortar o fornecimento de energia elétrica por falta de pagamento. O juiz é o mesmo que fora beneficiado com uma decisão da Justiça para que receba indenização de R$ 5 mil de uma agente de trânsito, que afirmou que “juiz não é Deus”. A voz de prisão contra funcionários da ampla aconteceu em 2006, mas foi inclusa em uma matéria de fevereiro de 2011 que falava sobre outras confusões envolvendo o juiz, como o uso irregular de giroflex no veículo que dirigia, em 2009, e desentendimentos com turistas, em 2011, ambos ocorridos na cidade de Búzios, onde trabalhava. A reportagem foi publicada com chamada na capa — “Juiz dá calote e tenta aprender cobrador”. De acordo com o site Conjur, na ação, o magistrado afirmou que “a reportagem gerou abalo a sua honra”, e pediu indenização de R$ 100 mil. Em sua defesa, o jornal afirmou que as informações eram verdadeiras e que o juiz era investigado, em sigilo, pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) e pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A juíza Lindalva Soares Silva, da 11ª Vara Cível, na decisão, afirmou que “questões envolvendo, investigações administrativas e temas quanto a sua conduta na condução de processos na comarca de Armação de Búzios e situações polêmicas envolvendo seu nome na aludida localidade fogem ao tema aqui proposto apesar dos réus terem juntado aos autos documentos nesse sentido”, escreveu. Para a juíza, a ação discutia outros direitos como violação de honra e imagem e não liberdade de expressão, ao dizer que o fato mencionado era verdadeiro. A juíza ainda considerou que o jornal errou a mão ao publicar a matéria. “Com a devida vênia aos réus não se discute o direito em informar fatos que envolvem o autor, juiz, e, portanto, mero servidor público”, disse. “Mas o dever de informar mesmo que para a imprensa seja verídico não pode ser transmitido com emprego de linguagem agressiva de ‘caloteiro’, até mesmo porque a palavra em nosso idioma tem sentido pejorativo e depreciativo”, acrescentou. O valor da indenização foi reduzido pela magistrada, por considerar “extremamente exagerado” o valor pedido pelo juiz. A condenação também atinge o jornalista Ronaldo Braga, autor da matéria. (BN)

GEDDEL COBRA EXPLICAÇÃO DO PMDB SOBRE LOBISTA

imagem O presidente do PMDB-BA, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que também integra a Executiva nacional do partido, pediu, nesta segunda-feira (17), uma posição do governo da Bahia sobre a indicação do lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, citado pela imprensa como nome ligado à legenda peemedebista. O lobista está foragido após a Polícia Federal deflagrar a sétima fase da Operação Lava Jato, na última sexta (14), que investiga lavagem de dinheiro em nível nacional.

“Eu tenho 30 anos de militância partidária e nunca ouvi falar desse cidadão”, disse o peemedebista ao Bahia Notícias. De acordo com ele, durante encontro com o vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, houve o indicativo de que o PMDB fará uma manifestação formal, para deixar “bem claro que esse cidadão (Fernando Baiano) não tem nenhum vínculo com a instituição partidária”. “Se ele tiver alguma ligação individual, que diga quem foi que o indicou”, complementou Geddel.

O ex-ministro afirmou, ainda, que o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, também foi apontado pela imprensa como uma indicação do PMDB para a estatal, mas sem esclarecimentos de onde partido a indicação. “Eu estou, da mesma forma que estou cobrando do partido e do governo que diga quem do PMDB indicou Nestor Cerveró para a Petrobras. Existe alguém que vai lá e indica. Quem foi que indicou?”, questiona Geddel.

As investigações da Operação Lava Jato apontaram que pelos menos R$ 10 bilhões teriam sido movimentados. De acordo com o doleiro Alberto Youssef, acusado de liderar o esquema, Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez são as principais empreiteiras envolvidas no esquema. Outras empresas envolvidas eram UTC, Engevix, Iesa, Iesa Ólei e Gás, Galvão Engenharia, Construtora Queiroz Galvão e Mendes Junior.

Dezenas de políticos e funcionários da Petrobras também estão envolvidos no esquema, dentre eles o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duqueo e ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, que depõe com delação premiada, quando o réu colabora com as investigações em troca de redução da pena.

Nesta fase da Operação Lava Jato, que tem como alvos as empreiteiras, foram expedidos 85 mandados judiciais e decretado o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados. (247)

ELEIÇÃO: PETROLINA PODERÁ TER A PRIMEIRA PREFEITA NO COMANDO DO EXECUTIVO MUNICIPAL

 Petrolina no Sertão de Pernambuco é uma das cidades mais politizadas do Estado. Nomes importantíssimo do cenário político local começam a surgir a todo instante como pré-candidatos a prefeito ou prefeita nas eleições de 2016. Para quem está acompanhando apenas nos bastidores, pode até parecer que ainda é cedo para pensar sobre eleições, mas na verdade o tempo é pouquíssimo já que 2015 antecede os acordos, as alianças e as estratégias.

Segundo o que circulam nos bastidores da política, entre os nomes que apontam para disputar o comando de uma das cidades mais importante de Pernambuco, é parlamentar Maria Elena Alencar do PSB. Esta vereadora é a legitima socialista fiel do partido. A parlamentar, faz oposição ao governo Julio Lossio (PSB) e tem muito prestigio no meio político local.

É aliada do senador eleitor, Fernando Bezerra Coelho (PSB), do governador eleito Paulo Câmara (PSB) e uni todas as característica para ser a candidata da vez do PSB. No momento, Maria Elena é a única opção feminina que poderá ser pré-candidata a prefeita e se eleita, entrará na história como a primeira mulher prefeita do município.

Com informações do Laga Grande Notícias